Com obstrução por parte da oposição e protestos por parte de agentes de segurança pública na Câmara dos Deputados na quarta-feira (3), a comissão especial encerrou sem votar o relatório da proposta da reforma da Previdência. Entretanto, nesta quinta-feira (4) o portal da Câmara comunicou uma nova votação a partir das 9h para que um novo parecer seja dado na PEC 6/19.

Segundo informações cedidas em documento da Câmara, o voto de Samuel Moreira (PSDB-SP) deve ser incorporado à nova versão, já que contará com a complementação do seu voto, o que inclui, automaticamente, modificações.

O deputado Samuel Moreira é relator do processo da Proposta de Emenda à Constituição. O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ) também coordena as negociações.

Obstrução

Com o intuito de barrar a pauta do Governo, a oposição desandou todo o processo da continuação da votação da reforma da Previdência de ontem (3), através do recurso de obstrução.

Segundo nota da Câmara, o recurso de obstrução foi utilizado por parlamentares do PT (Partido dos Trabalhadores), PSB (Partido Socialista Brasileiro), PDT (Partido Democrático Trabalhista), PSOL (Partido Socialismo e Liberdade) e da Rede Sustentabilidade (REDE).

O referido recurso pode ter sido utilizado tanto para impedir o prosseguimento de trabalhos quanto para ganhar tempo.

Geralmente, este recurso do Legislativo é utilizado para se pronunciar ou para pedir adiamento da discussão e da votação, entre outras funções.

Versão nova da PEC

O texto da PEC da reforma da Previdência agora conta com alterações pontuais. Apesar de algumas mudanças, a Câmara apontou não haver alterações significativas ao material de terça-feira (3). Resguarda-se também a manutenção das diretrizes do governo Bolsonaro na versão nova do texto.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Governo Opinião

O apelo do presidente aos agentes

Dado o momento turbulento com agentes da segurança pública, o presidente Jair Bolsonaro se pronunciou em uma cerimônia do Comando Militar do Sudeste.

Ele pediu tranquilidade a todos aos colegas das forças e falou na necessidade da divisão do sacrifício para todos, para que assim, os frutos possam ser colhidos lá na frente.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo