O presidente Jair Bolsonaro recebeu duras críticas de parte da bancada do PSL. Em áudio vazado à imprensa nesta quinta-feira (17), o deputado Delegado Waldir (PSL-GO) disse que vai "implodir" o presidente, manifestando indignação por conta da tentativa de retirá-lo da liderança do partido na Câmara.

Conforme confirmado por Waldir, a gravação teria sido feita durante uma reunião entre parlamentares do partido, que hoje está dividido. Os chamados bivaristas apoiam o presidente da sigla, deputado Luciano Bivar (PE), que teve alguns de seus endereços alvos de uma operação de busca e apreensão da Polícia Federal.

Já os bolsonaristas teriam aprovado pedido de destituição do deputado Waldir do cargo de líder do partido na Câmara.

O áudio da reunião

Na gravação divulgada pela imprensa, o deputado Felipe Franceschini (PSL-PR) fala de um projeto de fusão entre o PSL e o Democratas, de Rodrigo Maia.

"Estão loucos para fazer a fusão... estou tentando segurar essa... e não quero que aconteça", disse Franceschini .

O destino do fundo partidário em uma possível união entre partidos também foi motivo de preocupação. Franceschini fala que, se a fusão dos dois partidos ocorrer, o DEM levará toda a verba do fundo.

"Não tem chance. É impossível", disse, seguido de manifestações contrárias a possível fusão dos dois partidos.

A indignação dos participantes com Bolsonaro é percebida no tom de voz dos participantes da reunião.

'Vou implodir o presidente', diz Waldir

O motivo do descontentamento de parte da bancada do PSL se deve ao fato de que, segundo parlamentares, Bolsonaro tentou destituir o líder da bancada na Câmara, o deputado Delegado Waldir.

Na gravação, o deputado goiano usa palavras ofensivas e diz que vai "implodir", lembrando a participação na campanha em que andou vários quilômetros no Sol para defender a candidatura vencedora.

Do lado dos bolsonaristas, houve tentativa de derrubar Waldir da liderança do partido na Casa. Uma lista com 27 assinaturas em favor da mudança da liderança chegou a ser apresentada, mas não foi aceita pela Câmara.

Em áudio, Waldir chega a ameaçar de expulsão do partido de todos os deputados que assinaram a lista para derrubá-lo da liderança.

Caso ocorra, a união entre o PSL e o Democratas criaria a maior bancada da Câmara. Enquanto o DEM tem 27 parlamentares, o PSL conta com 53 deputados. Juntos, a nova legenda teria 80 integrantes apenas na Câmara.

Siga a página Jair Bolsonaro
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!