Nesta segunda-feira (21), a assessoria de comunicação do Delegado Waldir (GO) divulgou um vídeo entregando o cargo de liderança do PSL na Câmara dos Deputados. No vídeo, Waldir afirma que o PSL aceitou de forma democrática, uma lista que foi criada pelos parlamentares. Em seguida, Waldir diz que está à disposição do novo Líder, para passar a liderança do PSL. "Já estarei à disposição do novo líder para, de forma transparente, passar para ele toda a liderança do PSL", comunicou Waldir.

O novo líder do PSL é o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), que foi confirmado após os parlamentares pró-Bolsonaro do partido apresentarem uma nova lista para nomear o filho do presidente.

No vídeo divulgado pela assessoria de Waldir, ele diz que o PSL não irá mais realizar a suspensão de cinco parlamentares, aliados de Bolsonaro, como havia sido dito anteriormente. Os parlamentares afastados foram Alê Silva (MG), Filipe Barros (PR), Bibo Nunes (RS), Carlos Jordy (RJ) e Carla Zambelli (SP).

Crise no PSL

O PSL tem enfrentado uma crise interna que começou após Bolsonaro afirmar para um seguidor que o líder da sigla, Luciano Bivar, estaria queimado, e pedir para que o seguidor esquecesse o PSL.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Jair Bolsonaro Curiosidades

Após a fala do presidente, muitos parlamentares não gostaram e criticaram a postura dele. Na noite da última quarta-feira (16), os aliados de Bolsonaro apresentaram duas listas na Câmara dos Deputados. Com 26 e 24 assinaturas, as listas objetivavam destituir o Delegado Waldir do cargo de líder e sugeriam a indicação de Eduardo Bolsonaro para ocupar seu lugar.

Após a apresentação das listas, os aliados de Waldir apresentaram uma lista com 29 nomes favoráveis à permanência dele na liderança.

Um dia após este clima de tensão, o presidente decidiu destituir a deputada federal Joice Hasselmann da liderança do Governo no Congresso e designou Eduardo Gomes (MDB-TO) para substituí-la. Em entrevista ao colunista Chico Alves, do UOL, Joice afirmou que via a atitude do presente como um “castiguinho” pelo fato de ela não ter assinado a lista que destituía Waldir do cargo para que Eduardo Bolsonaro assumisse o posto.

Após a análise da Mesa Diretória da Câmara dos Deputados, ficou decidido que Waldir permaneceria na liderança do PSL, pois Eduardo Bolsonaro não obteve o número suficiente para ocupar o cargo.

Após isto, foi vazado um áudio em que Waldir se mostra irritado com a lista apresentada para destituí-lo, e se dirige a Bolsonaro como "vagabundo". No áudio que foi vazado pelo deputado Daniel Silveira (RJ), Waldir ameaça "implodir" o presidente e mostrar uma gravação dele.

"Eu vou implodir o presidente. Aí eu mostro a gravação dele. Não tem conversa", ameaçou Waldir. Em seguida, algum parlamentar alerta Waldir para que tivesse cuidado com o que estava falando.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo