Após votação no STF (Supremo Tribunal Federal) na última quinta-feira (7), o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva poderá ser solto, isto porque a votação derrubou a prisão em segunda instância por 6 votos a 5. Lula se encontra preso na Superintendência da Polícia Federal em Curitiba, no Paraná, há 1 ano e 7 meses. O petista cumpre pena desde o dia 7 de abril, após ter sido condenado na operação Lava-Jato, no processo do tríplex de Guarujá.

A condenação foi confirmada em segunda instância pelo TRF-4, e Lula foi sentenciado há 12 anos e um mês de prisão.

Após a decisão do STF, petistas e apoiadores comemoraram a possibilidade de liberdade do petista, dentre eles, a socióloga Rosangela da Silva, namorada do ex-presidente. Janja, como é conhecida, celebrou a decisão através das redes sociais.

Namorada celebra decisão

De acordo com o jornal Folha de S.Paulo, Rosangela não escondeu a alegria ao receber a notícia da decisão do STF. Janja usou as redes sociais para deixar um recado ao ex-presidente na última quinta-feira (7). "Amanhã eu vou te buscar! Me espera!!", disse a socióloga.

A decisão do STF determinou que uma pessoa só poderá cumprir pena após o trânsito em julgado, ou seja, após se extinguirem todas as possibilidades de recurso, dando fim ao processo. O ex-presidente está preso desde o ano passado na Superintendência da Polícia Federal em Curitiba, no Paraná, e poderá ser beneficiado pela decisão do Supremo.

O namoro entre o petista e Janja foi confirmado no último mês de maio pelo ex-ministro Luiz Carlos Bresser Pereira, que fez a revelação após uma visita ao ex-presidente.

À época, Bresser afirmou que Lula estaria apaixonado e que pretendia se casar com Rosangela da Silva assim que deixasse a prisão. Janja é presença constante na Superintendência da Polícia Federal na maior parte das vigílias "Lula Livre" e visita o petista com frequência. Nas redes sociais, a socióloga se declara a Lula, a quem costuma chamar de "meu bem", constantemente.

Advogados pedirão soltura

Ainda de acordo com o R7, a defesa do ex-presidente deverá pedir a soltura imediata de Lula nesta sexta-feira (8).

A análise do pedido ficará a cargo da juíza responsável pelo caso. Caso seja posto em liberdade, Lula só poderá ser preso novamente após o trânsito em julgado, ou seja, quando não houver mais possibilidades de recurso. A advogada Vera Chemin, uma das responsáveis pela defesa do petista, afirmou que Lula ainda não foi julgado pela última instância, qual seja, o próprio STF (Supremo Tribunal Federal).

Siga as suas paixões.
Fique atualizado.

A defesa concentrará os esforços para que Lula seja absolvido em um possível julgamento no STF.

Não perca a nossa página no Facebook!