Em uma live nas redes sociais, o ex-presidente Lula Inácio da Silva exigiu um esclarecimento do atual presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, a respeito da crise na Saúde pública a qual o país está passando, e ainda cobrou medidas mais eficazes do Governo para controlar a disseminação da pandemia do novo coronavírus em todo território brasileiro.

De acordo com o ex-presidente, é necessário que o governo dê explicações sobre o momento que pretendem investir em hospitais, contratação de médicos, compra de leitos, de tudo que é preciso para controlar a covid-19 e a situação ainda se torne mais agravante.

Ainda, segundo ele, a entrevista coletiva dada por Bolsonaro na última sexta-feira(20) a respeito do controle do novo coronavírus no país é estúpida, pois o governo não apresentou preocupação em passar orientação necessárias a população sobre a doença, mas em apenas fazer correções da imagem negativa criada pelas bobagens ditas na semana anterior.

Dando sequência, Lula também salientou que a preocupação deve ser prioritariamente com a saúde dos mais frágeis, que primeiramente é preciso socorrer o povo, para depois se falar em como resolver a crise, discutir formas de crescimento do país, criação de empregos e distribuição de renda.

"Depois que a gente salvar o povo, a gente discute como salvar a economia, como fazer o país voltar a crescer, como gerar emprego, como distribuir renda", disse. Ele ainda pede que o governo tenha formas de manter os cidadãos que não estão trabalhando por medo de contrair a covid-19 empregados, mesmo afastados, que além disso, aqueles que trabalham por conta própria, sem carteira assinada, tenha um tipo de benefício nesse período de isolamento.

Por fim, ele conclui elogiando a imprensa que a todo momento concedeu informações aos cidadãos brasileiros e pedindo a todos que durante o tempo de isolamento criem hábitos de higiene preventiva para prevenir a contaminação do coronavírus.

Cresce o número de mortos no Brasil e situação do país é preocupante

Número de óbitos aumenta ainda mais no país, sendo 15 apenas no estado de São Paulo, onde se registra maior número de casos confirmados, e 3 no estado do Rio de Janeiro, que tem tido um crescimento exorbitante de casos nos últimos momentos, os dados para este sábado (21) são de 66 para 109 positivos para o novo coronavírus, e mais 1.701 situações suspeitas que estão sendo investigadas.

Segundo o governo federal não há possibilidade de averiguar onde os pacientes pegaram o novo coronavírus, por isso decretou estado de transmissão comunitária por já existir mais 1.021 casos confirmados para covid-19. Além disso, é previsto o aumento de casos confirmados com a doença principalmente entre abril e junho em todo Brasil , ocasionando decadência em setembro, e a inquietação é que em abril mesmo já possa acontecer uma queda drástica no sistema do país.

Não perca a nossa página no Facebook!