Nesta quinta-feira (19), o presidente Jair Bolsonaro fez uma transmissão ao vivo em sua página do Facebook e falou de forma amena sobre a pandemia do coronavírus. O presidente iniciou o vídeo tirando sarro da imprensa ao dizer, em tom de brincadeira, que irá fazer uma festa para comemorar seu aniversário daqui a dois dias.

Durante o vídeo de pouco mais de treze minutos, Bolsonaro disse que falou com três membros do governo que contraíram o coronavírus. Segundo ele, Sérgio Segóvia, que é presidente da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), está bem e sem sintomas.

Já o ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), General Heleno, de 72 anos de idade, não está sentindo nada e até fez 50 minutos de bicicleta, segundo o presidente. Por último, o Ministro de Minas e Energia, Bento de Albuquerque, que também está infectado pelo coronavírus, está em casa apenas com vontade de trabalhar.

No vídeo percebe-se que o presidente possivelmente usou os três como exemplo numa tentativa de acalmar a população e mostrar que os sintomas do coronavírus podem não ser tão graves.

Mesmo assim, até o momento, ocoronavírus já foi responsável pela morte de mais de 10 mil pessoas ao redor do mundo. Bolsonaro preferiu não entrar em detalhes sobre o assunto e informou que gravou uma entrevista que irá ao ar amanhã no SBT, às 22h30, onde falará mais sobre o coronavírus.

Bolsonaro falou também sobre o fechamento das fronteiras do Brasil com outros sete países e revelou que ainda está em contato com o governo do Uruguai para uma solução que seja boa para ambos os países.

Ainda sobre as fronteiras, o líder brasileiro tirou sarro de uma jornalista que teria questionado o fechamento da fronteira do Brasil com o Chile, que não é um país vizinho.

Bolsonaro falou também que seu trabalho é "não levar pânico à população brasileira" e que o Brasil está seguindo o exemplo de outros países, tentando "alongar a curva da infecção", pois caso o vírus se alastre rápido demais o país não terá meios para atender a todos os doentes.

Segundo ele, em mais ou menos três ou quatro meses, o Brasil terá seu pico de contaminação, e em seis ou sete meses voltará ao normal.

Durante a transmissão o presidente também falou sobre o preço da gasolina, que hoje (18) baixou 7,5% na refinaria e confirmou que ainda sim o preço está altíssimo. Já o diesel baixou 12% e o gás de cozinha 5%. Apresentando dados desde que consideram o preço de 01/01, Bolsonaro confirmou que até o momento a gasolina teve uma queda de 30% no preço, o diesel 29% e o gás de cozinha 8%.

Para aposentados e pensionistas do INSS, a taxa de juros para empréstimos consignados baixou de 2,08% para 1,08% ao mês.

Siga a página Coronavirus
Seguir
Siga a página Jair Bolsonaro
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!