Nesta sexta-feira (10), o vereador Carlos Bolsonaro, filho do atual presidente Jair Bolsonaro, usou sua conta oficial no Twitter para compartilhar um documento da Justiça de São Paulo, aonde pede explicações para o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) sobre uma fortuna deixada por Marisa Letícia, sua ex-mulher, que faleceu no dia 3 de fevereiro de 2017. Na descrição de sua postagem, Carlos Bolsonaro usou apenas reticências.

Ao se deparar diante do fato, Lula decidiu se impor, usando um tom mais elevado para responder o parlamentar.

“Essa gente não presta”, afirmou o petista. Prosseguindo, Lula acusou a família Bolsonaro de o perseguir, usando fake News para manchar o seu nome.

Indignado, o ex-presidente decidiu manifestar seu repúdio com um fato acontecido dias atrás, quando Bolsonaro publicou uma foto aonde aparecia o mesmo saindo do velório de seu neto. Continuando, Lula diz que, agora, o filho do presidente faz tuítes dizendo sobre a fortuna de R$ 256 milhões que Marisa havia deixado de herança; Descontente, Lula disse que, caso ela realmente tivesse tal dinheiro, ele daria 80% para o juiz.

O petista ainda aproveitou para realizar alfinetadas a Carlos Bolsonaro, dizendo que o resto seria para o filho do presidente continuar realizando suas fake News.

Entenda

André Liscoa, juiz de 1ª Vara da Família e das Sucessões e responsável pelo inventário envolvendo o nome de Marisa Letícia, pediu para que Luis Inácio Lula da Silva pudesse esclarecer as aplicações que sua esposa realizou. De acordo com o contratado público, o investimento realizado pela ex-primeira-dama tem o total de R$ 256,6 milhões.

O magistrado pede as explicações sobre as devidas unidades de Certificado de Depósito Bancário (CBD), ao qual foram realizados com o Banco Bradesco, tendo seu vencimento exposto para o dia 18 de maio de 2020.

Lula, Dilma e outros ex-presidentes realizam reunião sobre coronavírus

Nesta sexta-feira (10), a ex-presidenta Dilma Roussef e o ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva realizaram uma reunião virtual com o denominado Grupo de Puebla, aonde contaram com a presença de 40 líderes políticos e sociais de toda a americana latina, incluindo, também, Alberto Fernández, atual presidente da Argentina e mais 8 ex-presidentes.

O presidente Argentino, durante a reunião, afirmou que, nas ações do seu Governo, escolheu a saúde de sua população ao invés da economia.

Lula emocionou os presidentes com o encerramento da conversa, aonde ressaltou a importância dos governos em “tomar decisões valentes” em um tempo tão delicado que estamos vivendo, se referindo a pandemia do novo coronavírus.

Siga a página Coronavirus
Seguir
Siga a página Jair Bolsonaro
Seguir
Siga a página Lava Jato
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!