No último domingo (19), Rodrigo Maia, presidente da Câmara dos Deputados, chegou a publicar em suas redes sociais uma mensagem de repúdio às pessoas que defendam a ditadura, afirmando que esse tipo de defesa vai contra o que é previsto na Constituição brasileira.

O motivo para que a publicação em questão tenha sido feita por Maia está ligado ao fato de que também no último domingo, o presidente da República, Jair Bolsonaro fez um discurso em Brasília durante ato que defendia uma intervenção militar. Em cima de uma caminhonete, Bolsonaro disse que ele e os seus apoiadores não têm interesse em uma negociação e voltou a fazer críticas ao que ele chama de “velha política”.

Durante a nota de Rodrigo Maia, o presidente da Câmara não chegou a citar o nome de Jair Bolsonaro e apenas afirmou que estimular a defesa da ditadura é “flertar com o caos” e também “estimular a desordem”. Ainda na publicação citada, Maia ainda afirmou que o Estado Democrático de Direito dá ao Brasil ordenamento jurídico o que, por sua vez, é capaz de fazer com que o país avance pautado na justiça social e na transparência.

Maia afirma que pandemia será vencida

Também durante a sua nota, Rodrigo Maia chegou falar sobre a pandemia do novo coronavírus e afirmou que deseja vence-la. Entretanto, o presidente da Câmara dos Deputados chegou a afirmar que para que isso ocorra, é necessário que o país conte com disciplina democrática, ordem e também solidariedade entre os semelhantes.

Maia também afirmou que uma “ruptura democrática” e decorrência das mortes que aconteceram por Covid-19 representa uma crueldade que não pode ser perdoada para com as famílias das vítimas. Além disso, ele ainda pontuou que isso é um desprezo com as pessoas que estão doentes e desempregadas em função da pandemia.

Mostra-se válido ainda pontuar que durante a sua nota, Rodrigo Maia ainda chegou a abordar que não existe tempo a perder com “retóricas golpistas” quando se pensa a respeito da crise causada pelo vírus.

Portanto, para o presidente da Câmara dos Deputados, a luta deve ser contra o coronavírus, mas também contra o autoritarismo.

Em um tom otimista, Rodrigo Maia chegou a afirmar que essa batalha pode até ser complicada, mas o Brasil vai conseguir vencê-la. Maia ainda destacou que não existe outro caminho para combater a crise que não seja a democracia e pontuou que é uma medida urgente continuar ajudando as pessoas mais pobres e quem está esperando por tratamento nas Unidades de Terapia Intensiva (UTI) dos hospitais brasileiros.

Por fim, o presidente da Câmara ainda apontou para a necessidade de pensar em formas de assegurar os empregos da população durante o período de quarentena.

Siga a página Política
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!