Ainda na última quarta-feira (15), o atual ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, chegou a fazer um desabafo durante uma entrevista concedida à revista Veja.

Durante a entrevista em questão, Mandetta falou sobre os desgaste enfrentados durante a pandemia do novo coronavírus, em especial relacionados ao presidente da República, Jair Bolsonaro, que contrariou as recomendações do Ministério da Saúde em diversas ocasiões diferentes ao falar sobre a crise em questão. Ainda durante a entrevista, Luiz Henrique Mandetta chegou a admitir que deixará a pasta em breve.

É válido destacar que Mandetta chegou a declarar para a Veja que se sente cansado depois de dois meses trabalhando para tentar conter os avanços da Covid-19 no Brasil. Ao comentar sobre isso, o ministro da Saúde afirmou que ele passou os dois meses em questão precisando medir as palavras que usava para, posteriormente, Bolsonaro mudar de ideia e falar tudo diferente do que havia sido combinado.

Ainda comentando sobre o assunto em questão, Mandetta destacou que fez várias tentativas de diálogo e, por vezes, teve a impressão de que as coisas estavam acertadas. Entretanto, o presidente mudava o seu discurso sem o menor aviso. Assim, isso fez com que ele tomasse a decisão de se afastar do Ministério da Saúde, acreditando que já ajudou o bastante.

Mandetta fala que sobre o futuro da crise

Também durante a sua entrevista à Veja, Luiz Henrique Mandetta afirmou que somente permanecerá no seu cargo de ministro da Saúde até que o seu substituto seja encontrado. Entretanto, ele pontuou que não existe a menor chance de permanecer no Governo devido a todo o desgaste que teve nos últimos dois meses.

Ele ainda negou que esteja indo trabalhar ao lado de Ronaldo Caiado no estado de Goiás.

Ao comentar sobre a sua entrada no governo de Jair Bolsonaro, Mandetta destacou que não se arrepende dessa decisão. Entretanto, quando questionado sobre as linhas futuras de trabalho da atual gestão, ele preferiu não dar qualquer tipo de opinião sobre como será feito o combate ao novo coronavírus depois que ele deixar o cargo.

Apesar disso, Mandetta afirmou que o vírus sempre acaba se impondo, e a população age da mesma forma. Na ocasião, o atual ministro da Saúde ainda destacou que a pandemia não faz qualquer tipo de negociação, assim como não fez com Donald Trump, o presidente dos Estados Unidos. Por fim, ele acrescentou que ninguém vai torcer contra o Brasil durante a crise vivida na saúde.

Quem também desabafou sobre a sua decisão de deixar o Ministério da Saúde foi o secretário de Vigilância em Saúde, Wanderson Oliveira. Ele chegou a explicar em uma coletiva de imprensa os seus motivos para decidir pedir demissão e afirmou que já estava se preparando para deixar o cargo quando Mandetta fizesse isso.

Siga a página Política
Seguir
Siga a página Saúde
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!