No decorrer desta semana, o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, deixou claro que deixará seu cargo até o fim da semana. Segundo informações, ele afirmou que irá auxiliar na transição, para que não haja "movimentos bruscos".

“Temos uma perspectiva de troca no ministério. Deve ser hoje, o mais tardar amanhã. Vai se concretizar”, afirmou.

"Eu sou a peça menor dessa engrenagem, eu escolhi muito bem a minha equipe", disse Mandetta, alegando também que há pessoas capacitadas que irão permanecer no ministério, e que essas pessoas teriam o amparo necessário.

Ultimamente, Mandetta tem sido duramente criticado pelo atual presidente, Jair Bolsonaro, e desde então, o ministro vem apresentando algumas dificuldades e divergências em suas decisões no Governo, e por esse motivo sua saída teria sido decidida.

Segundo o ministro, o país enfrentará o possível pico da doença no próximo mês, e que as coisas ficarão mais difíceis. Entre as divergências, Bolsonaro defende uma vertente do isolamento social que não condiz com o tipo de isolamento que Mandetta pretendia fazer.

De acordo informações, os próximos ministros da saúde precisarão ser cobrados duramente, isso porque apenas um acordo na política não seria o suficiente para que o cargo seja ocupado. Henrique Mandetta alegou que irá ajudar no que puder, mesmo estando fora do comando do ministério da Saúde.

Mandetta deseja competência a sucessor

O atual ministro garante que deseja que seu sucessor faça o que for preciso e seja necessário para a saúde do país, mas que não garante ficar tão envolvido após seu afastamento, não sabendo dizer, ao certo, como irá agir daqui para a frente.

Mandetta chegou a defender o não uso da cloroquina e da hidroxicloroquina, para que não seja de uso político diante da pandemia da Covid-19.

A pandemia do coronavírus tem divergido opiniões, seja dentro ou fora do governo, a respeito da quarentena que foi pedida no Brasil.

O assunto tem sido muito debatido, isso porque alguns políticos têm defendido o fim da quarentena mais cedo, porém, outros querem prolongar o prazo para mais da metade do ano, e por isso tem havido divergências nas opiniões.

Sobre a quarentena, a Covid-19 tem alto grau de disseminação, isso porque cerca de um metro de distância, uma das outras, já pode haver contaminação. A quarentena foi pedida para que não haja aglomeração e as pessoas permaneçam seguras dentro de casa.

O pedido da quarentena foi encarado de diversas formas pela população, isso porque, há muitos trabalhadores que defendem a reabertura dos comércios, já outros apoiam o isolamento social voluntário, permanecendo em casa para a segurança de todos.

Siga a página Política
Seguir
Siga a página Saúde
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!