Na última quarta-feira (06), a atual secretária de Cultura Regina Duarte e o presidente da República, Jair Bolsonaro, tiveram uma reunião e almoçaram juntos. De acordo com informações do colunista Ricardo Feltrin, do UOL, a ocasião ocorreu de forma pacífica e nenhuma mudança foi feita no Governo federal.

De acordo com o colunista, a ex-atriz deixou a sua reunião com Bolsonaro e contou para algumas pessoas próximas que continuará no comando da Secretaria Especial de Cultura. No almoço em questão, Regina Duarte chegou a levar alguns projetos e planos que pretende colocar em prática ao longo dos próximos meses.

Entretanto, segundo Feltrin, esse tema não foi o principal foco da reunião entre ela e Jair Bolsonaro.

Segundo as informações veiculadas pelo UOL, é possível afirmar que o almoço entre a secretária de Cultura e o presidente teve um clima mais fraternal. Conforme as apurações feitas pro Ricardo Feltrin, nenhum tipo de comentário acerca de uma pressão ou mesmo da “ingerência da ala olavista” da Secretaria Especial de Cultura chegou a ser discutido.

Regina Duarte permanece no governo

Ainda na manhã da última segunda-feira (05), Regina Duarte teve uma verdadeira surpresa ao descobrir a respeito da nomeação do maestro Dante Mantovani para o cargo de diretor da Fundação Nacional de Artes (Funarte).

Dante havia sido demitido pela secretária assim que ela assumiu o cargo em questão, há apenas 2 meses.

De acordo com o UOL, a nomeação do maestro chegou a ser publicada no Diário Oficial da União sem que Regina Duarte tivesse conhecimento, ainda que a fundação citada anteriormente faça parte da pasta que ela chefia.

Posteriormente, ao final da tarde de segunda-feira, um áudio da ex-atriz, vazado pelo site O Antagonista, revelava a frustração que ela sentia com a possibilidade de ser demitida. Na sequência, a nomeação de Dante Mantovani foi cancelada.

Entretanto, conforme o afirmado por Ricardo Feltrin, todas essas pautas não foram tratadas durante o almoço/reunião de Regina Duarte e Jair Bolsonaro.

Além disso, o colunista destacou que os dois tiveram a companhia de alguns militares como o secretário de Turismo Marcelo Álvaro Antônio.

Segundo o UOL, ao longo da reunião em questão Regina Duarte não chegou a mencionar em nenhum momento que gostaria de deixar o seu cargo no governo federal. O jornalista ainda destacou que Bolsonaro também não a pressionou de forma alguma, como alguns jornalistas especularam antes que a reunião acontecesse. Supostamente, essa pressão aconteceria para que a ex-atriz se enquadrasse melhor na agenda do governo.

Assim, é possível afirmar que o encontro entre os dois foi sem maiores questionamentos e isso veio de ambas as partes. Portanto, Regina Duarte seguirá o comando da Secretaria Especial de Cultura.

Siga a página Famosos
Seguir
Siga a página Política
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!