Na transmissão ao vivo que acontece toda semana nas redes sociais do presidente Jair Bolsonaro, o chefe de estado comentou a respeito das manifestações contrárias a seu Governo que começaram a acontecer no último domingo (31).

De acordo como que foi dito pelo presidente da República na transmissão, os grupos que estão se manifestando nas ruas do país começaram a aparecer agora e são terroristas. "Grupos terroristas começaram a aparecer e se adensar no Brasil”, disse.

O presidente ainda falou a respeito dos grupos durante a live e apontou que os mesmos estão usando de táticas que são conhecidas como "black blocks", como foi apontado por ele.

O presidente ainda justificou dizendo que estes, chamados por ele como grupos terroristas, não foram tipificados no passado, e que isso veio à tona na época do governo da ex-presidente Dilma Rousseff. Ele ainda completou dizendo se tratar de algo lamentável.

A respeito do movimento, que tomou conta das ruas no último domingo, Bolsonaro esclareceu na transmissão que eles se intitulam como sendo "antifascista" e que utilizam da sigla antifas. O presidente ainda disse que este foi um nome fantasia adotado para o movimento black blocks por estes manifestantes em questão.

Ao longo da live, além de falar a respeito dos movimentos que estão sendo contrários ao seu governo e que tem tomado o país, Bolsonaro voltou novamente a falar a respeito do medicamento hidroxicloroquina, que ele incentiva que seja usado no tratamento para a Covid-19.

Bolsonaro defende cloroquina

De acordo com o presidente, durante a live, no momento não se existe um outro medicamento que possa ser usado para combater o coronavírus, e que somente existe a cloroquina.

Algo que o presidente tem falando incansavelmente ao longo dos meses desde que a pandemia chegou ao país.

Bolsonaro tem sem mostrado cada vez mais a favor do uso do medicamento, que não foi até o momento aprovado por nenhuma entidade médica e de pesquisa como sendo eficaz no tratamento da doença.

No entanto, o presidente tem incentivado que seja feito o uso do medicamento em pacientes no país que estejam com a doença.

Na transmissão o presidente ainda declarou que as pessoas que não quiserem usar o medicamento para tratar a doença em questão, que também não impeçam as que queiram usá-lo para combater a Covid-19.

O presidente afirmou em sua fala que tem relatos de pessoas que usaram a hidroxicloroquina no tratamento da doença e que se sentiram muito bem com o uso da medicação. Novamente ele voltou a falar que quem quiser tomar o remédio que tome, mas quem não quiser não perturbe as pessoas que querem tomar.

Siga a página Jair Bolsonaro
Seguir
Siga a página Governo
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!