Na noite desta última segunda-feira (1º), o grupo de hackers Anonymous Brasil divulgou dados pessoais do presidente da República, Jair Bolsonaro, e de dois de seus filhos, o vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos-RJ) e o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP).

A publicação que foi feita pelo grupo de hackers aconteceu através do Twitter, por onde foram divulgados alguns links descobertos pelos mesmos com os dados pessoais do presidente e seus aliados. Na rede social, foram colocados links que constavam páginas com documentos sobre o presidente.

Alguns dos documentos de Bolsonaro que foram divulgados no Twitter foram o seu CPF e o de seus filhos.

Além disso, também constavam nos links enviados para a rede social pelo grupo os números de telefone, endereço e dados a respeito e alguns imóveis que eram pertencentes à família de Bolsonaro.

No entanto, alguns minutos após a publicação ter sido feita na rede social pelo grupo, o Anonymous Brasil resolveu retirá-la da rede social.

Vazamento de informações

Após terem retirado a publicação do ar, o grupo ainda questionou aos seus seguidores se todos haviam conseguido pegar as informações que foram divulgadas a respeito de Carlos Bolsonaro e Jair Bolsonaro.

Eles explicaram que foi necessário tirar a publicação do ar depois que as pessoas tiveram acesso a elas por que o Twitter age de forma automática, pois o tipo de link seria retirado da rede social em breve, e por isso eles preferiram apagar antes que a rede social tomasse alguma atitude em relação ao que foi divulgado.

Com a publicação tendo sido apagada da rede social, o grupo de hackers ainda acrescentou na mensagem que as pessoas que conseguiram pegar as informações que foram divulgadas por eles poderiam enviá-las para outras pessoas através de mensagens diretas na rede social.

Eles ainda abriram a oportunidade de que os usuários comentassem em sua publicação para pedir que fossem enviados os links, caso outros usuários pudessem enviar para as pessoas que não tiveram acesso às informações antes que fossem deletadas da página.

Além das informações a respeito de Bolsonaro e seus dois filhos, também foram divulgados dados do deputado estadual Douglas Garcia (PSL-SP). Logo depois que tais dados foram divulgados, o deputado usou sua página no Twitter para confirmar que de fato os documentos que foram divulgados pertenciam a ele, e informou também que faria um boletim de ocorrência a respeito da situação.

O Palácio do Planalto foi procurado para comentar a respeito da divulgação dos dados do presidente e seus filhos, mas até o momento não se manifestou a respeito do assunto.

Siga a página Jair Bolsonaro
Seguir
Siga a página Tecnologia
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!