Nesta quarta-feira (29), o vice-presidente da República, Hamilton Mourão (PRTB), declarou que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) será "extremamente competitivo" nas eleições presidenciais de 2022, e que o ideal para a chapa é que Bolsonaro cumpra dois mandatos seguidos.

Mourão ainda declarou que o Governo precisa resolver determinados problemas existentes no Brasil, para que não aconteça um eventual retorno de uma visão anterior. Entre os problemas citados pelo vice-presidente estão o deficit fiscal, o avanço e melhorias na segurança pública e medidas relacionadas à saúde e educação.

Entrevista de Mourão

Em entrevista concedida ao vivo ao jornal Diário de Pernambuco, Mourão afirma que o trabalho executado pelo governo de Jair Bolsonaro resultará em bons frutos, e por isso acredita em sua força para a reeleição.

Questionado sobre o projeto da nova CPMF, o vice-presidente diz ser a favor na criação de novos tributos sobre operações financeiras, afirmando que temos um sistema tributário complexo e muito caro. Mourão diz que tem conhecimento de que isso precisa ser mudado, mas que infelizmente a atual situação do país não permite a redução de impostos, justificando assim a nova CPMF para compensar exoneração.

Sergio Moro

Deixando claro que o governo pretende uma segunda eleição, Sergio Moro é visto como um forte candidato contra Jair Bolsonaro.

Um ministro palaciano chegou a confirmar que o ex-juiz é competitivo, porém encontrará dificuldades em adotar uma postura, pois não poderá mais falar como jurista.

O ministro ainda falou da importância que o ex-ministro significava ao governo, e que as declarações recentes do juiz provam que existe a intenção de conquistar um eleitorado próprio, porém julgou como algo muito difícil.

Além de Sergio Moro, o Partido dos Trabalhadores (PT) promete vir com força nas eleições de 2022 para derrotar o atual presidente Jair Bolsonaro.

Jair Bolsonaro

Em uma entrevista concedida à BandNews no dia 15 de junho deste ano, o presidente Jair Bolsonaro admitiu a possibilidade de se candidatar à reeleição.

Ao afirmar que ele mencionou anteriormente que não disputaria a reeleição, ele disse que isso aconteceria se durante a sua gestão ele conseguisse aprovar uma reforma política, porém, segundo ele, pelo andar da carruagem não há previsão para que isso aconteça.

Ainda no dia 15, Jair Bolsonaro declarou que independentemente de concorrer ou não em 2022, seu objetivo é concluir seu mandato de forma razoavelmente boa, para que a Câmara e o Senado consigam eleger uma base forte, e afirmou que o sonho que ele tem de mudar o Brasil não é tarefa fácil, sendo que ele tem que enfrentar, segundo ele, Parlamento, Judiciário e sindicatos.

Siga a página Jair Bolsonaro
Seguir
Siga a página Governo
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!