O humorista Marcelo Adnet divulgou uma paródia no qual ele satiriza uma ação publicitária realizada pelo Governo Federal. Após divulgar o material, que envolve o presidente Jair Messsias Bolsonaro (sem partido), Adnet foi duramente criticado por Mario Frias, atual Secretário da Cultura e também pela Secom, Secretaria de Comunicação da Presidência da República.

Críticas

A paródia realizada e divulgada pelo humorista faz referência à campanha sobre os Heróis Brasileiros, que conta com o ministro e ator Mario Frias na peça e foi lançada pelo governo de Jair Bolsonaro na última quinta-feira (3).

Na noite desta sexta-feira (4), o ministro Mario Frias criticou a paródia de Adnet, afirmando ainda que ele era uma pessoa sem futuro e um "frouxo", que não passava de um palhaço bobão.

A Secom também se manifestou sobre o vídeo e acusou o humorista de fazer pouco com a população brasileira.

Vida pessoal

Além dos xingamentos em torno do vídeo, Mario Frias atacou a vida pessoal de Marcelo Adnet e, ao postar um print da divulgação do humorista no Instagram, ele escreveu na legenda que Adnet age como se fosse uma pessoa de bem e afirma que a verdade é que ele não passa de um crápula, de uma criatura imunda, alegando ainda que não existe outro adjetivo que o descreva.

Indo mais a fundo, o ministro falou sobre o casamento de Adnet com a ex-esposa Dani Calabresa, onde comentou a infidelidade do humorista dizendo que ele é um Judas que não foi capaz de respeitar sequer a sua esposa, e ao chamá-la de pobre coitada afirmou que Adnet a traia em público e que o que o levava a isso era a vaidade e sua falta de caráter.

Mais ofensas

As críticas do ministro não pararam por aí. Mario Frias afirmou que o humorista conta vantagem querendo mostrar de alguma forma ser superior ou melhor que as outras pessoas, no entanto estas atitudes seriam uma forma dele esconder a solidão em que vive.

O ministro ainda questionou quem seria capaz de conviver com um idiota estando em sã consciência, acrescentando ofensas como fraco e idiota.

Ele finalizou os ataques virtuais afirmando que no lugar onde ele cresceu o humorista não conseguiria sobreviver nem por um minuto. "Bobão!", completou ele.

Reação de Adnet

Como bom humorista que é, Marcelo Adnet fez piada com a situação, e postou um tuíte dizendo que até o secretário da Cultura recomendou a enquete no seu Instagram, afirmando que valeria conferir o post e que a Secom deveria replicar também em suas redes.

A Secom se manifestou também no Twitter e afirmou que o humorista faz pouco dos brasileiros e que parodiou o bem. Ainda de acordo com o tuíte, alegaram que não imaginavam que a campanha pudesse causar reações vistas como maldosas e de desprezo aos brasileiros.

Siga a página Famosos
Seguir
Siga a página Fofocas
Seguir
Siga a página Governo
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!