Segundo informações da agência Fiquem Sabendo, obtidas com base em dados fornecidos por meio da Lei de Acesso à Informação, entre o início de junho e o início de agosto o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) realizou 13 viagens pelo Brasil com o intuito de inaugurar obras. Em meio à pandemia do novo coronavírus, o presidente passou por diversos estados do Sudeste, Sul, Norte e Nordeste. No total, a comitiva presidencial gastou no período o valor de R$ 657.402,66.

Segundo informações da Secretaria-Geral da Presidência da República, as despesas da comitiva de Jair Bolsonaro se referem principalmente a diárias, hospedagem e alimentação do chamado Escalão Avançado, grupo de servidores de apoio que precede a chegada do presidente ao local da visita.

Região Nordeste

A Região Nordeste recebeu quatro visitas presidenciais. De acordo com a pesquisa Datafolha publicada em agosto, o índice de rejeição a Bolsonaro no Nordeste caiu 17 pontos (de 52% para 35%).

No início de junho, o presidente esteve presente na inauguração do Eixo Norte de Transposição do Rio São Francisco. Na época, a comitiva presidencial passou também por Missão Velha (CE) para visitar a linha ferroviária Transnordestina.

Segundo informações da agência Fiquem Sabendo, a viagem custou em torno de R$ 109 mil aos cofres públicos. No mesmo mês, Bolsonaro fez outra viagem ao Nordeste, desta vez para inaugurar outro ponto de transposição do Rio São Francisco.

No mês de julho, foi a vez de visitar a região Sul, em uma passagem por Florianópolis (SC), com o intuito de visitar os estragos provocados pelo Ciclone Extratropical que atingiu o estado na época.

Logo após, a comitiva seguiu com destino a Campo Alegre de Lourdes (BA), entretanto, a visita teve que ser cancelada após o avião aterrissar na cidade.

Informações dão conta que essa viagem custou em torno de R$ 63 mil. Dias depois a comitiva de Bolsonaro voltou ao local com o objetivo de acompanhar a inauguração do Sistema Integrado de Abastecimento de Água que abastece a cidade.

A viagem custou em torno de R$ 37,3 mil.

Bolsonaro faz sua primeira aparição pública após se recuperar da Covid-19

Em uma viagem com destino à cidade de São Raimundo Nonato (PI), o presidente Jair Bolsonaro fez sua primeira aparição em público após se recuperar dos sintomas do novo coronavírus. Na época, a passagem da comitiva de Bolsonaro pela cidade causou aglomeração dos eleitores e poucos usavam máscaras.

Em sua passagem pelo Piauí, o presidente fez questão de visitar o Parque Nacional da Serra da Capivara e o Museu da Natureza. As visitas custaram em torno de R$ 23,1 mil.

Semanas depois, Bolsonaro visitou a região Sul. Na cidade de Bagé (RS) o presidente participou de uma cerimônia de entrega de casas populares. Ainda de acordo com informações da agência, no final de julho foram realizadas duas viagens ao Rio Grande do Sul, totalizando um gasto de R$ 81,1 mil.

Na região Norte, Bolsonaro esteve presente na inauguração da primeira etapa das obras do Porto Futuro, no centro de Belém (PA). A viagem foi estimada em R$ 110,3 mil. Ainda segundo informações, esta visita foi a segunda mais cara das viagens presidenciais, ficando atrás apenas da visita a São Vicente (SP), passando por São José dos Campos (SP), com despesa de R$ 127,9 mil.

A pedido da Lei de Acesso à Informação, os Ministérios do Desenvolvimento Regional e da Infraestrutura informaram que até o final do ano de 2020 estão previstas em torno de 300 inaugurações de empreendimentos em todo o Brasil. Sendo assim, é bem provável que a agenda de viagens da comitiva presidencial continue nos próximos meses.

Siga a página Jair Bolsonaro
Seguir
Siga a página Política
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!