Antes aliada e atualmente uma das principais opositoras ao Governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), a deputada federal Joice Hasselmann (PSL-SP) concedeu entrevista ao portal UOL na manhã desta segunda-feira (26) para falar sobre seus atritos com a família Bolsonaro.

A ex-aliada do governo Bolsonaro não poupou críticas aos três filhos do presidente, referindo-se a Flávio, Carlos e Eduardo Bolsonaro com alguns "apelidos" dados por ela. "São três imbecis. Um é ladrão, o outro é maluco e o outro é megalomaníaco", disse ao UOL.

A parlamentar também aproveitou a ocasião para criticar Jair Bolsonaro, referindo-se a ele como machista, depois que começou os atritos dela com os filhos do presidente.

Ela também explica que nunca teve um bom relacionamento com os aliados da ala bolsonarista.

Joice Hasselmann fala sobre mudanças com família Bolsonaro

Em 2018, Joice Hasselmann foi eleita como deputada federal pelo PSL de Bolsonaro, à época, desde o início de seu mandato, a parlamentar sempre foi vista como uma das líderes do governo no Congresso Nacional.

Entretanto, em 2019 começaram os primeiros atritos entre Joice Hasselmann com os bolsonaristas, sendo assim Hasselmann, ex-líder do governo na Câmara, começou a articular um movimento de impeachment contra o presidente da República.

A ex-líder do governo afirma que os atritos com a família Bolsonaro começaram depois que o presidente começou a levar os filhos para perto de si e começou a defendê-los.

A parlamentar conta que a partir deste instante começou a se ver atacada pelas pessoas que sempre procurou ajudar.

Empecilho entre Joice e família Bolsonaro

Joice recorda que em outubro de 2019 foi contrária ao afastamento do colega deputado federal Delegado Valdir (PSL) da liderança do partido na Câmara dos Deputados.

Ainda de acordo com a parlamentar, o problema começou quando, a pedido de Eduardo, o presidente Jair Bolsonaro resolveu destituir Valdir do posto para colocar o filho, em seu lugar.

Na época, o Diretório Nacional do PSL optou em suspender Eduardo Bolsonaro da função de líder do governo no Congresso.

Com isso, Joice Hasselmann foi escolhida para ocupar a função, mas a parlamentar ficou apenas uma semana no posto, até ser substituída devido a uma liminar da Justiça obtida pela família Bolsonaro.

Joice alega que sofreu xingamentos

Enquanto esteve na liderança do governo Bolsonaro, a parlamentar alega ter sido vítima de xingamentos machistas, além disso, aliados da ala bolsonarista começaram a propagar o que ela chamou de fake news nas redes sociais. Na época, Joice disse ter ficado indignada com as postagens e nem seu filho de 12 anos foi poupado de ver tais montagens.

Ainda na época, Hasselmann alega que não conseguia perceber que vinha sendo vítima de ataques machistas em relação à sua imagem.

Entretanto, hoje ela pode perceber que no ambiente político existe um preconceito de gênero muito grande.

Prefeitura de São Paulo

Após as experiências do passado, Joice Hasselmann é candidata pelo PSL à prefeitura de São Paulo. Dos 14 candidatos, Hasselmann aparece na sétima colocação, com apenas 3% das intenções de voto, segundo pesquisa do Instituto Datafolha publicada no último dia 22. O atual prefeito, Bruno Covas (PSDB), lidera a pesquisa, com 23%, seguido de perto por Celso Russomanno (Republicanos), que é apoiado por Jair Bolsonaro, com 20%.

Siga a página Política
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!