O PSOL e Eduardo Paes (DEM-RJ), candidato à prefeitura do Rio de Janeiro, anunciaram que irão entrar na Justiça contra Marcelo Crivella (Republicanos), atual prefeito do Rio e candidato à reeleição.

Live polêmica

O rival de Eduardo Paes participou de uma live na manhã da última quinta-feira (19), na qual afirmou que o PSOL iria incentivar a "pedofilia nas escolas".

Marcelo Crivella estava ao lado do deputado federal Otoni de Paula (PSC-RJ) quando divulgou a fake news. Ele estava aguardando para se encontrar com o presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

João Doria

No dia anterior, Marcelo Crivella já havia se envolvido em outra polêmica.

Ele havia sido filmado em um encontro com apoiadores e foi filmado se referindo de forma homofóbica e xingando o governador do estado de São Paulo, João Doria (PSDB).

O sobrinho do bispo Macedo usou um termo homofóbico e uma palavra de baixo calão para se referir ao governador de São Paulo.

Quando anunciou que o PSOL irá processar o prefeito do Rio de Janeiro, o deputado federal Marcelo Freixo chamou o bispo licenciado da Igreja Universal do Reino de Deus de "ser rastejante".

Na live com Otoni de Paula, Marcelo Crivella assegurou que o PSOL está junto com Eduardo Paes, seu rival na disputa pela prefeitura do Rio de Janeiro.

O pastor licenciado da Igreja Universal do Reino de Deus declarou ter ouvido, sem apresentar nenhuma prova que confirmasse a informação, que o PSOL "vai tomar conta da secretaria de Educação" em uma possível gestão na prefeitura de Eduardo Paes.

Marcelo Freixo

O deputado federal Marcelo Freixo (PSOL-RJ) transmitiu na noite da mesma quinta-feira (19) nas redes sociais uma resposta para o prefeito do Rio de Janeiro.

Freixo negou que seu partido irá fazer parte de um possível governo de Eduardo Paes. Ele afirmou que o PSOL e seus sete vereadores eleitos irão fazer oposição a Paes, caso ele vença a eleição, "uma oposição responsável", complementou o parlamentar.

O PSOL do Rio de Janeiro defendeu, em resolução comunicada na quarta-feira (18), um "não voto" em Marcelo Crivella.

Evangélicos

Em sua live polêmica, Marcelo Crivella se dirigiu aos evangélicos para acusar de maneira caluniosa seus desafetos políticos dizendo que eles iriam instituir a "pedofilia nas escolas".

Eduardo Paes comunicou que irá processar o Crivella pela extremamente grave e falsa acusação.

Otoni de Paula

O parlamentar do PSC fez coro com as fake news divulgadas por Marcelo Crivella. Otoni alertou para o risco que é uma eventual vitória de Paes no Rio.

Otoni de Paula é investigado no inquérito das fake news, que está sendo conduzido pelo STF (Supremo Tribunal Federal).

A PGR (Procuradoria-Geral da República) já o denunciou por injúria, difamação e coação por ter feito xingamentos contra o ministro do Supremo Alexandre de Moraes, que o relator do inquérito das fake news.

Siga a página Eleições
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!