A família do ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva entrou com um processo na Justiça contra a atriz Regina Duarte. Em abril de 2020, a ex-contratada da Rede Globo ocupava o cargo de secretária especial da Cultura no Governo de Jair Bolsonaro (sem partido).

Regina publicou em suas redes sociais uma afirmação dizendo que a esposa falecida do ex-presidente Lula, Marisa Letícia Lula da Silva, possuía a quantia de R$ 256 milhões no banco.

O casamento de Marisa com o ex-presidente Lula durou 42 anos, sendo interrompido quando Marisa faleceu no ano de 2017. A postagem da atriz revoltou a família da ex-primeira-dama, que entrou com um processo por danos morais, pedindo uma indenização no volar de R$ 131,4 mil.

Os advogados do ex-presidente Lula afirmam que a atriz "maculou publicamente" a memória da ex-esposa do petista.

Os defensores de Lula anexaram ao processo um comprovante de um saldo bancário de uma aplicação em CDBs (Certificado de Depósito Bancário) no valor de pouco mais de R$ 26 mil no banco Bradesco, segundo informações do processo do inventário. De acordo com um artigo do UOL, a ação não foi ainda julgada.

Regina Duarte

A defesa da apoiadora de Jair Bolsonaro afirmou que a postagem não é de autoria da atriz e que foi apenas reproduzida por ela. A ex-secretária do governo relatou que apagou a publicação logo que ficou esclarecido que Marisa Letícia não tinha em sua conta R$ 256 milhões e que ela não cometeu nenhum ato ilícito.

A mãe da também atriz Paloma Duarte afirmou ainda que sua intenção era a de cobrar esclarecimentos em relação à questão patrimonial, pois quando ela ingressou no governo, percebeu que, diferentemente da vida privada, na vida pública seria impossível ter acumulado a quantia milionária. Regina disse também que se tratava apenas de uma "crítica de natureza intelectual".

Regina explicou que a origem da informação errada que veiculou tem como origem uma decisão do processo judicial no processo de inventário em que o juiz Carlos Lisboa mostrava que a ex-esposa de Lula tinha 2,56 milhões de unidades de CDB e questionou Lula se cada unidade tinha o valor de R$ 100.

De acordo com a defesa da ex-chefe da secretaria especial de Cultura, os alegados esclarecimentos sobre os CDBs de Marisa Letícia foram protocolados em juízo no dia 15 de abril deste ano, ou seja, muito tempo depois da publicação, que aconteceu no dia 4 de abril de 2020.

'Leviana'

Assim foi classificada pela defesa do ex-presidente a atriz que ficou eternizada por seu papel com viúva Porcina na novela da Rede Globo "Roque Santeiro".

Os advogados do petista fizeram a afirmação à Justiça, pois Regina Duarte teria feito a publicação sem nem ao menos averiguar ou ainda pedir esclarecimentos ao ex-presidente Lula.

Siga a página Política
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!