Partidos que fazem oposição ao Governo federal anunciaram na sexta-feira (15) que irão apresentar um novo pedido de impeachment contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) motivados pela crise sanitária que está ocorrendo no Amazonas.

O estado está sofrendo com o aumento dos casos de pessoas infectadas pelo novo coronavírus e, recentemente com a falta de oxigênio nos hospitais. Os partidos: PCdoB; PDT; PSB; PT e Rede assinaram o documento.

Os partidos afirmam que Jair Bolsonaro deve ser responsabilizado pela situação no Amazonas e pela sua postura em criticar o distanciamento social, ser contra o uso de máscaras, além de "difundir desinformação".

A nota divulgada pelos partidos pedem que Bolsonaro seja responsabilizado política e criminalmente pela situação no Amazonas e também por sua sabotagem a pesquisas e campanhas de vacinação e também por ter violado o pacto constitucional feito entre a União, os estados e os municípios, diz trecho da nota dos partidos.

Reação

O texto ainda pede que o Congresso Nacional reaja às ações do presidente da República e que sejam adotadas medidas para colaborar no combate à Covid-19.

Também é pedida a imediata volta das atividades do Congresso para que possam ser aprovadas medidas para resolver os problemas graves que a população do Amazonas está sofrendo.

STF

O ministro do Supremo Tribunal Federal, Ricardo Lewandowski, deu 48 horas para que o governo federal apresentasse um plano detalhado do que está sendo feito para para solucionar a crise do Amazonas.

O ministro Lewandowski também determinou que o governo faça imediatamente tudo que estiver ao seu alcance para solucionar "a seríssima crise sanitária instalada em Manaus", declarou o ministro do Supremo.

Esta determinação atende especificamente a um pedido dos partidos PT e PCdoB na questão que está vivendo a população do Amazonas, principalmente os cidadãos da capital Manaus.

Redes sociais

Na manhã da sexta-feira (15), a situação em Manaus era um dos assuntos mais comentados no Twitter. Nos aplicativos de mensagens foi feita a convocação para um panelaço que ficou marcado para às 20h30 do mesmo dia.

Rodrigo Maia

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM), também foi um destaque nas redes sociais.

Os internautas pedem que o parlamentar paute um pedido de impeachment contra Bolsonaro.

Talíria Petrone, do PSOL, usou o Twitter para acusar Maia de fingir ser oposição a Jair Bolsonaro, pois o presidente da Câmara tem mais de 60 pedidos de impeachment contra o presidente da República para analisar.

Na quarta-feira (14), Maia criticou Bolsonaro pelo que está acontecendo em Manaus, ele defendeu uma volta antecipada dos trabalhos no Congresso para avaliar a situação.

Siga a página Jair Bolsonaro
Seguir
Siga a página Política
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!