O Ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes se manifestou na noite da última quinta-feira (14) sobre a situação crítica da pandemia da Covid-19 em Manaus. O número de mortes na capital amazonense tem aumentado de forma exponencial nos últimos dias, isso porque, além dos pacientes estarem sendo vitimados pela Covid-19, outro fator começou a contribuir para o aumento de mortes, a falta de oxigênio.

Em sua conta no Twitter, Gilmar Mendes disse que o que está acontecendo em Manaus mostra de forma cruel o resultado as falhas no combate ao coronavírus no Brasil. O ministro convocou todos os poderes a se comprometerem em ajudar para conter a situação.

Gilmar Mendes prestou solidariedade às famílias que estavam passando por este momento difícil, o qual ele definiu como uma catástrofe e pediu oxigênio para Manaus em uma hashtag.

Devido à falta de materiais hospitalares como o oxigênio, cerca de 750 pessoas serão transferidas dos hospitais em Manaus para unidades de saúde em outros estados.

Para o Hospital Universitário de Brasília serão transferidos cerca de 20 pacientes. Não se tem uma data definida para acontecer estas transferências, mas foi divulgado por veículos de informação que seria ainda esta semana.

A intensão é ajudar a controlar a situação, diminuindo o número de pacientes, visto que o sistema de saúde do estado do Amazonas entrou em colapso.

A maior preocupação em realizar estas transferências é pela falta de oxigênio para os pacientes que são entubados e necessitam do gás para continuar respirando.

Maia critica governo por falta de oxigênio em Manaus

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), também falou sobre o assunto nas redes sociais e aproveitou para dizer que esta situação se deu principalmente pelo que ele chamou de "campanha negacionista" sobre a gravidade que o vírus poderia causar.

Em publicação no Twitter, Maia disse que o colapso no sistema de saúde em Manaus, o atraso na vacinação e a falta de coordenação entre estados e municípios são resultados das declarações negacionistas promovidas por líderes políticos.

Maia defende o retorno imediato dos trabalhos no Congresso

O presidente da Câmara disse também que os parlamentares deveriam abrir mão do recesso e continuarem a trabalhar, pois o momento pede para as pessoas se unirem para salvar vidas.

Em outra publicação Maia reforçou seu apelo aos parlamentares dizendo que o Congresso deveria estar trabalhando para resolver a questão em Manaus e tratar também assuntos sobre a vacinação no Brasil.

Maia já disse publicamente que a questão da demora na vacinação pode resultar em um pedido de impeachment contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Sobre os pedidos de impeachment, Bolsonaro disse que só Deus pode tirá-lo do cargo.

Siga a página Coronavirus
Seguir
Siga a página Política
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!