Ciro Gomes (PDT) tem adotado um discurso anti-Bolsonaro já há algum tempo. O presidenciável, que já foi prefeito de Fortaleza e ministro da República, é um dos nomes da esquerda para eleição de 2022. Nesta terça-feira (20), o político divulgou um vídeo em sua rede social no Facebook, onde critica a atuação do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) nas questões ambientais.

Brasil na Cúpula do Meio Ambiente

Nesta semana, acontece a Cúpula do Meio Ambiente, promovida pelo presidente dos Estados Unidos Joe Biden. O encontro deve reunir autoridades de quarenta países.

O Brasil chega ao evento rodeado de cobranças e desconfiança.

Nos primeiros anos do governo de Bolsonaro, o país bateu recordes históricos de desmatamentos e incêndios das florestas. Foram cerca de duzentas mil ocorrências em cada ano do atual Governo, segundo dados do INPE (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais). "Essa semana o mundo vai ver escancarada a cara covarde e mentirosa de Bolsonaro. Esse canalha que a gente conhece bem: que corre quando acuado e mente quando pressionado. E que depois faz tudo igualzinho pelas costas. Estou me referindo à posição que o desgoverno brasileiro vai levar à Cúpula de Líderes sobre o Clima que começa na quinta-feira", afirmou.

Ciro fez duras críticas ao presidente.

"Bolsonaro já começou a ensaiar sua farsa com a carta mentirosa hipócrita que enviou ao presidente Biden. Ela é um amontoado de mentiras sobre ações passadas e intenções futuras. E ainda faz chantagem barata, sem esconder sua cara de capacho e de servil. Bolsonaro mente porque esconde que o desmatamento da Amazônia vem batendo recordes sucessivos em seu governo, como inclusive ocorreu agora em março.

Mente porque se diz comprometido com a preservação futura da floresta", reclamou.

Ressalvas às ações do ministro de Meio Ambiente

O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, também é alvo de críticas, sendo corriqueiramente acusado de atender a interesses que vão contra as políticas de preservação. Ficou famosa a sugestão de Salles, numa reunião ministerial do presidente da República em abril de 2020, onde o ministro pediu que “passasse a boiada” em questões envolvendo o meio ambiente, já que as pessoas estavam mais preocupadas com a pandemia do coronavírus.

Ciro então disparou contra o ministro. "[Bolsonaro] se contradiz porque na mesma semana que mandou a carta [para Biden] demitiu o delegado Saraiva, da Polícia Federal, que fez notícia-crime contra Ricardo Salles, o ministro amigo das serras, motosserras, das queimadas, do garimpo ilegal, dos grileiros e das máfias que lucram com a destruição das florestas e a dizimação das nossas comunidades indígenas", falou.

O pedetista seguiu esbravejando contra o presidente. "Na questão ambiental, Bolsonaro e seu governo expõem não apenas mentalidade criminosa, mas também ignorância e muita burrice. Absurdo que não entenda que nossa floresta tem muito mais valor em pé do que derrubada. Não só pelo equilíbrio ecológico do planeta, que tem valor inestimável, mas também porque de pé, a floresta amazônica pode gerar uma nova farmácia, uma química revolucionária, uma biotecnologia incapaz de ser superada por qualquer outro país do mundo", disse.

Ciro encerrou o vídeo reforçando a importância das florestas. "Só poderemos explorá-la corretamente e com segurança se tivermos tecnologia moderna, ação diplomática correta e sistema de defesa eficiente, ou seja, se tivermos uma boa política e um estadista na presidência. Jamais um palhaço, boçal, ignorante, mentiroso, estúpido e servil. A defesa da exploração e proteção da Amazônia são assuntos complexos que não se esgota uma conversa rápida. Voltarei ao tema em breve e reflitamos todos sobre isto", afirmou.

Siga a página Coronavirus
Seguir
Siga a página Jair Bolsonaro
Seguir
Siga a página Política
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!