O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, participou de uma coletiva de imprensa nesta quarta-feira (14). Ele fez um balanço da segunda reunião do Comitê Nacional para Enfrentamento da Pandemia do Coronavírus. O comité é formado por membros do Governo federal, incluindo o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), e membros do Senado e Câmara.

Aceleração da vacinação contra o coronavírus

De acordo com o ministro, no encontro desta quarta-feira (14) entre as autoridades participantes, foi explicitado os projetos que estão nas casas legislativas, em especial no Senado.

"Na reunião de hoje, nós evoluímos na pauta que foi discutida na reunião anterior. Muitos dos pontos que foram trazidos pelo senador Rodrigo Pacheco [DEM-MG], seja acerca de iniciativas legislativas, projeto de lei que amplia a participação da iniciativa privada em relação às vacinas", informou.

O Brasil tem média de mais de 3 mil mortes por Covid-19 nas últimas semanas e é cobrada uma aceleração na vacinação. Pouco mais de 10% dos brasileiros já foram imunizados. Segundo o ministro Queiroga, ações seguem sendo tomadas pelo governo federal para que a vacina chegue mais rápido às pessoas. "Nós também discutimos, acerca do Programa Nacional de Imunização da Covid-19, que vem atingindo metas cada vez maiores, conforme nos comprometemos anteriormente com uma meta para o mês de abril de um milhão de doses [por dia]", comentou.

O ministro ainda fez questão de anunciar a chegada de mais imunizantes ao país. "E aqui eu trago para os senhores uma boa notícia, que é justamente a antecipação de doses da vacina Pfizer, fruto de uma ação direta do presidente da República, Jair Bolsonaro, com o executivo principal da Pfizer, que resulta em 15,5 milhões de doses da Pfizer já no mês de abril, maio e junho, ou seja, nós conseguimos antecipar no calendário anteriormente previsto das 100 milhões de doses", elogiou.

Kit intubação

Muitos municípios têm relatado a falta dos remédios para intubação de pacientes em estágio grave da Covid-19. De acordo com o ministro, também foi discutida uma forma de atender a essa demanda. "Discutimos também estratégias para aumentar a oferta de insumos estratégicos que são muito importantes para o nosso sistema de saúde, acerca dos kits de intubação, chamados 'kit Intubação', medicamentos sedativos, bloqueadores neuromusculares, que o governo tem acompanhado a distribuição desses fármacos, em suporte às secretarias estaduais e secretarias municipais", afirmou.

Siga a página Coronavirus
Seguir
Siga a página Jair Bolsonaro
Seguir
Siga a página Política
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!