O ministro da Economia, Paulo Guedes, conversou com a imprensa nesta segunda-feira (3). Na entrevista, o ministro falou sobre as ações do Governo do presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), têm tomado para minimizar os efeitos colaterais da pandemia do coronavírus na economia.

O presidente inclusive estava ao lado de Guedes no bate-papo com os jornalistas.

Benefícios

Paulo Guedes disse que no momento haverá medidas mais direcionadas ao setor de turismo e eventos, que estão praticamente parados desde o início da pandemia ou tiveram redução drástica na arrecadação.

"Alguns setores foram mais atingidos e, particularmente, eventos, turismo caíram, e a economia voltou em 'v', mas esses setores estão com dificuldades de levantar. Então, o presidente [Jair Bolsonaro] pediu que fizéssemos medidas especiais, e particularmente em apoio, trabalhando com deputados que desde o início estão preocupados com isso", disse.

O ministro ainda enumerou medidas que foram tomadas em 2020 e foram retomadas em 2021 como forma de ajudar a população e empresas afetadas pela crise financeira.

"Então, fizemos nossas medidas como auxílio emergencial, BEM [Programa Emergencial de Manutenção do Emprego e da Renda], agora vem a antecipação do décimo terceiro salário, que com a aprovação do Orçamento, nós podemos fazer essa antecipação.

Vem o Pronampe [Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte] entre essas medidas", comentou.

Voto de confiança

Ministro Paulo Guedes encerrou sua fala pregando otimismo e afirmando que a economia brasileira tem conseguido reagir à crise de forma sustentável.

"Nós queremos deixar uma palavra de confiança para essa turma que caiu e está com dificuldade de levantar, que é o seguinte, economia brasileira já voltou em 'v'.

Arrecadação recorde nos últimos meses, geração de empregos forte, também os índices de atividade econômica acima do esperado. Então, a economia realmente está voltando. É só um pouco de paciência com essa turma aí, que nós estamos chegando para ajudá-los também", elogiou.

Guedes seguiu com discurso otimista.

"São as primeiras medidas que nós estamos fazendo localizadas.

Nós sempre fizemos medidas transversais, para todo mundo. A maior parte da economia já se levantou. Essa turma ficou no chão e nós estamos indo lá para resgatar. O presidente desde o início disse que ninguém pode ficar para trás. Estamos avaliando as diversas medidas, algumas já estamos sancionando. Outras estamos pedindo para que se enquadrem e esperem um pouco mais para gente poder ajudar de uma forma mais efetiva", pediu.

Siga a página Coronavirus
Seguir
Siga a página Jair Bolsonaro
Seguir
Siga a página Política
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!