Guilherme Boulos (PSOL) tem tido voz ativa em suas redes sociais. Neste domingo (2), o político postou mais um vídeo no seu canal do Youtube do quadro chamado 'Café Com Boulos', onde fala a respeito de fatos da política nacional.

CPI da Pandemia

Destaque no quadro foi para a CPI Pandemia, que iniciou os trabalhos para apurar possíveis crimes e omissões no combate à pandemia do coronavírus pelo Governo do presidente da República Jair Bolsonaro (sem partido). Para Boulos, o governo federal pode procurar culpar alguém para livrar Bolsonaro das acusações, no caso, o ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello.

"Já começou um movimento antes mesmo da CPI [Comissão Parlamentar de Inquérito] ser instalada de botar o Pazuello de bode expiatório para livrar a cara do Bolsonaro (...) Ninguém tem dúvida. ninguém aqui aposta na capacidade logística do Pazuello depois de tudo isso. É um desastre. Agora, o Pazuello atendia a ordens. Se você olhar por que que outros ministros foram demitidos, o Mandetta, o Teich, sem fazer juízo de valores deles, mas por que que foram demitidos? Porque em algum momento se contrapuseram ao Bolsonaro. Seja no tema da cloroquina, seja no tema da máscara, do isolamento social. O Pazuello não", disse.

Em seus comentários, Boulos ainda teceu críticas ao presidente. "O Bolsonaro ele é o único presidente do mundo que não consegue defender o governo dele.

Ele tem que encontrar sempre culpados pra um desastre, porque é indefensável", reforçou.

Bolsonaro e a transferência de responsabilidades

Para Boulos, o presidente sempre procura culpados para justificar a inaptidão na governança. "O governo dele não apresenta solução pra pandemia, pra crise econômica, ele diz: 'não, eu tento mas não consigo, o problema é o congresso, o problema é o STF, o problema é os prefeitos, o problema é os governadores'.

E quando o governo dele faz cagada, o problema são os ministros. Ele é um covarde, né? Não consegue assumir a responsabilidade pelos seus atos e ser capaz inclusive de defender ou de autocriticar, ou de assumir a culpa. Ele sempre joga pra terceiros. Tem que tomar muito cuidado pra CPI não ser a criação de um bode expiatório e livrar o maior responsável por essa situação", afirmou.

O político defende o afastamento do presidente. "A CPI não pode ser vista como mais uma briga entre políticos. Na verdade ela é uma guerra entre a vida e a morte. Ela é o caminho que a gente tem para tirar o presidente que literalmente está matando o nosso povo", finalizou

Siga a página Coronavirus
Seguir
Siga a página Jair Bolsonaro
Seguir
Siga a página Política
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!