A Polícia Civil está investigando o assassinato de um menino de 13 anos, ocorrido no final deste domingo (23), no bairro Santa Cruz, em Gravataí, região metropolitana de Porto Alegre. De acordo com a polícia, o jovem estava em companhia de um rapaz de 25 anos em um beco na região quando um automóvel se aproximou e efetuou os disparos contra o adolescente, que acabou sendo atingido na cabeça e morreu no local.

Publicidade
Publicidade

O homem que estava com ele também foi ferido, mas socorrido em uma unidade de saúde e não corre risco de vida.

Há algumas controvérsias no caso, pois, há relatos de testemunhas que contam que os ocupantes do veículo teriam atirado a esmo, e acabaram acertando o menino, mas outras pessoas mencionaram que o jovem seria o responsável por vender drogas no local e teria sido executado. Ainda segundo agentes da Polícia Civil, o local seria uma boca de fumo criada havia pouco tempo, e o rapaz que foi ferido relatou em seu depoimento aos policiais que seria usuário de drogas, mas não mencionou se realmente o menino seria o dono da boca.

Publicidade

Declarou, porém, que o adolescente teria envolvimento com o tráfico.

Já para o delegado Eduardo Amaral, da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), responsável pela investigação do caso, tudo indica que o jovem seria o principal responsável pela venda de entorpecentes no local, e foi executado por traficantes rivais. “A boca de fumo foi criada no local há pouco tempo, e os traficantes rivais não gostaram da concorrência.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Polícia

O homem que estava com o garoto sobreviveu somente porque não era o real alvo dos atiradores e só teria ido ao local para comprar a droga”, comenta o delegado Amaral.

Conforme a polícia, o adolescente não possui passagem criminal e teria aparecido somente nos registros policiais como desaparecido durante um período, mas nada mais que isso.

De acordo com o major Luís Felipe, da Polícia Militar, já havia algum tempo que não ocorria um homicídio em Gravataí, mais especificamente há 12 dias.

Ainda conforme o próprio major, os policiais estavam até comemorando este fato, pois o último assassinato aconteceu no dia 10 de junho, quando um homem foi morto a tiros em um sítio na Estrada Abel de Souza Rosa, na área do costa Ipiranga.

Aumento de 14% nos homicídios neste ano em Gravataí

Até o momento na cidade foram registrados 39 casos de homicídios neste ano, cinco crimes a mais que o mesmo período do ano passado, contabilizando um aumento de 14% no número de assassinatos.

Publicidade

“As autoridades militares e civis estão trabalhando muito muito para tentar conter o aumento do indicie de violência na região e é muito triste e lamentável alguém com tanta pouca idade morrer desta maneira”, disse o major Luís Felipe da Polícia Militar.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo