Um inquérito foi aberto pela Polícia Civil para apurar o assassinato de uma Mulher, de 62 anos de idade, ocorrido no bairro Petrópolis, na cidade de Passo fundo, na região norte do Rio Grande do Sul, na noite desta quinta-feira (26). De acordo com a polícia, o principal suspeito de ter cometido o crime seria o ex-marido da vítima, de 52 anos, que após a chegada dos agentes no local foi procurado, encontrado e detido em flagrante.

O homem já fazia ameaças anteriormente

De acordo com a delegada responsável pela investigação do caso Rafaela Bier, na última terça-feira (24), a vítima teria ido até a delegacia para registrar um boletim de ocorrência contra o suspeito, que segundo ela, o homem estaria lhe fazendo ameaças de morte.

Morta com golpes de faca em casa

Segundo informações, vizinhos do casal teriam escutado vários gritos da mulher vindos da residência por volta das 19h. Os populares então resolveram chamar a Polícia Militar que foram até o local para verificar a ocorrência, mas quando chegaram no imóvel já encontraram a mulher morta e com diversos ferimentos causados por uma faca.

A polícia então realizou uma busca pela região e acabou encontrando o ex-companheiro da vítima, onde foi preso em flagrante e levado para a Delegacia da Mulher em Passo Fundo para prestar depoimento.

Sempre registrava queixas e as tirava novamente

Ainda conforme a delegada Rafaela Bier, outros boletins de ocorrência contra o homem foram registrados anteriormente pela mulher, mas ela teria retirado as queixas por conta da retomada da relação entre os dois.

Rafaela explica, que em todos esses boletins anteriores registrados por ela na delegacia, todos teriam sido por conta de agressões realizadas pelo companheiro, mas no decorrer das investigações, ela acabava retirando as queixas porque sempre retomava o relacionamento. "Se vivia a chamada lua de mel, e logo em seguida se retomavam as agressões - tudo isso por óbvio que dificultou, infelizmente, a proteção dessa vítima", explica a delegada.

Rafaela ainda menciona, que no último boletim registrado pela mulher nesta terça-feira ainda não tinha sido retirado e que o suspeito estava prestes a ser notificado por um membro do Poder Judiciário da região. "Quando a oficial de justiça foi notificar o agressor acerca das medidas protetivas e retirar ele de casa, já tinha acontecido o feminicídio", disse.

O suspeito foi indiciado por feminicídio e foi encaminhado para um complexo penitenciário da região, e poderá pegar uma pena entre 10 a 30 anos de reclusão em regime fechado.

O caso continua a ser investigado pela Delegacia da Mulher.

Siga a página Polícia
Seguir
Siga a página Mulher
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!