A ação que tinha como alvos ex-assessores do senador Flávio Bolsonaro (sem partido) acabou chegando nos nomes de parentes de Ana Cristina Siqueira Valle. Ana foi casada com o presidente Jair Bolsonaro (sem partido). O Ministério Público do Rio de Janeiro (MP) também chegou ao nome de Fabrício Queiroz, ex-chefe de segurança do filho “01” de Jair Bolsonaro.

A ex-mulher de Jair Messias tem nove parentes que estão sendo investigados pelo MP. O caso envolve possível esquema ilegal que teriam ocorrido no gabinete do então deputado estadual Flávio Bolsonaro.

Todos os investigados tiveram seus sigilos ficais e bancários quebrados por meio de decisão do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJ-RJ).

Jair Bolsonaro viveu em união estável com Ana Cristina por dez anos, no período de 1998 a 2008. Ela foi o elo que possibilitou que a família Siqueira Valle fizesse parte da imensa lista de funcionários da família Bolsonaro por volta de 20 anos.

Família muito unida

Entre os anos de 1998 e 2007, apareceram nas listas de funcionários do gabinete do filho do presidente Bolsonaro vários nomes de membros da família Siqueira Valle, dentre eles o pai da ex-esposa de Bolsonaro, José Cândido Procópio Valle, que foi nomeado em 1998 pelo então deputado Jair Bolsonaro.

Ele ficou no gabinete do patriarca do clã Bolsonaro de 1998 até 2000. No gabinete de Flávio Bolsonaro, José Cândido Procópio Valle trabalhou no período de 2003 a 2008.

A seguir, foi a vez de uma prima de Flávio, Juliana Siqueira Vargas, que na época era estudante e agora é funcionária da Caixa Econômica Federal (CEF). Em outubro de 2002 foram nomeadas Henriquieta Guimarães Siqueira Vale e Andrea Siqueira Valle, mãe e irmã de Ana Cristina Siqueira Valle, respectivamente.

Ambas não possuem o ensino fundamental completo e trabalharam por muito tempo de suas vidas como donas de casa. Andrea é fisiculturista e frequenta a academia duas vezes ao dia e ganha a vida fazendo bicos como faxineira e manicure.

Em 2006 foi a vez de ser nomeado o irmão de Ana, André Luiz Procópio Siqueira Valle. André é músico e depois foi a vez do primo de Ana, André Luiz de Siqueira Hudson, técnico de informática.

A família de Ana é de Resende, cidade do sul fluminense que fica situada cerca de 170 km da capital. Os salários recebidos por seus familiares no gabinete do atual senador chegavam a ultrapassar a casa dos R$ 10 mil. A advogada de Ana Cristina, Ana Paula Saviano, comunicou que sua cliente não irá se manifestar sobre esta operação, pois sua cliente não é alvo das investigações e que as buscas foram feitas na casa de outras pessoas da família.

Siga a página Lava Jato
Seguir
Siga a página Jair Bolsonaro
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!