Os habitantes de Guarulhos poderiam ficar contentes com a nova linha ferroviária inaugurada sábado passado (31/03/2018), já que a ligação com a cidade de São Paulo passa a ser mais rápida.

A linha 13-Jade atende em parte este anseio: sua operação compreende a estação de Engenheiro Goulart, situada na zona leste de São Paulo, e o aeroporto Internacional de Cumbica.

Com extensão aproximada de 12 km, a linha Jade possui apenas mais duas estações: a estação Parque Cecap, que facilita o acesso ao terminal rodoviário e a estação Aeroporto, com opção de acesso ao terminal de ônibus Taboão.

Para quem mora nas redondezas, a tendência pelo entusiasmo é substituída pela indiferença e ausência de facilidade na diminuição do trajeto utilizado por outros meios de Transporte. A maioria dos habitantes dos bairros próximos pretende usar os ônibus habituais para trabalhar ou chegar em casa.

Os mais velhos recordam que o antigo trem da Cantareira tinha um traçado mais longo e mais completo, atendendo as regiões central e norte da cidade de São Paulo.

E Guarulhos possuía cinco estações dentro desse mesmo sistema. Desativada há décadas, é compreensível uma comparação (cética e desalentadora) entre o que existia e o que foi inaugurado.

Funcionamento parcial

Outro motivo para a alegria parcial dos guarulhenses e turistas que precisam acessar o Aeroporto Internacional é explicada pelo horário de circulação dos trens. Entre os meses de abril e maio, a operação ocorrerá entre 10 h e 15 h, com intervalo médio de 30 minutos.

No entanto, não haverá cobrança de tarifa. O trajeto completo pela linha Jade dura cerca de 15 minutos.

A operação a plena carga da linha só acontecerá a partir do mês de junho (das 4 h até a meia-noite) e com cobrança tarifária.

Durante o próprio mês de junho, prevê-se que os trens da CPTM farão a ligação da Estação Brás até o Aeroporto. O tempo gasto do percurso será de 35 minutos e com tarifa de R$ 4,00.

Em sua última fase de funcionamento, a linha 13 começará na Estação da Luz e não haverá paradas. Será estabelecido um atendimento por meio de quatro horários pré-programados.

Muita gente. E depois?

Nos primeiros dias de circulação, passageiros observaram superlotação das composições. Um entrevistado que precisava chegar ao Aeroporto para embarque rumo a Recife percebeu isso num domingo de manhã, dia que, teoricamente, existe pequeno fluxo de pessoas.

Ademais, a estação Aeroporto fica longe dos terminais de embarque. O mais perto seria o Terminal 1, porém é o menos usado. Os Terminais 2 e 3 são os mais movimentados por abrigar a maioria das companhias aéreas, mas são os que ficam mais longe da estação de trem.

Sendo assim, um dos maiores questionamentos do público é se a linha 13-Jade sofreria uma nova extensão em seus trilhos. Atualmente, para chegar aos Terminais mais longínquos, é necessário pegar um ônibus de conexão.

Vários passageiros se queixam de superlotação nesse meio de transporte interterminal.

A questão da extensão ou de um provimento por meio de um transporte mais adequado “caiu no colo” da concessionária que administra o Aeroporto de Guarulhos. Representantes apenas disseram que a decisão levou em conta “as necessidades técnicas de funcionamento do aeroporto”. Eles declararam que houve um trabalho conjunto com a CPTM e com o Governo do Estado de São Paulo e que seguem as obrigações contratuais previstas no acordo de cessão assinado em 2013.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo