Durante uma entrevista no "Programa Roda Viva" o prefeito da cidade de São Paulo fez piada sobre o ataque sofrido por Bolsonaro no período das eleições presidenciais de 2018.

"Melhor parte da facada"

A declaração aconteceu durante a participação do prefeito paulistano, Bruno Covas, no Programa Roda Viva que foi ao ar nesta segunda feira (27).

A jornalista Vera Magalhães resolveu fazer uma pergunta ao entrevistado questionando-o a respeito de sua doença (câncer) e se ela poderia ter o suposto efeito que teria tido a facada no então candidato Jair Messias Bolsonaro, fato ocorrido em 2018 durante a campanha presidencial, onde declarou a jornalista ter trazido benefício eleitoral ao então candidato.

A resposta do prefeito, que tentará reeleição, foi em tom de piada.

Ele afirmou que em sua opnião "o melhor da facada foi ter tirado ele (Bolsonaro) do debate, ele sumiu, ficou no hospital e não fez campanha."

Tanto a pergunta quanto a resposta causaram indignação, uma vez que ambos ignoraram o fato de que o atentado contra a vida de Jair Bolsonaro aconteceu justamente porque queriam impedi-lo de chegar a presidência.

O então candidato estava praticamente eleito e era visto como um impedimento para muitos.

No olho do furacão Vera Magalhães estreou a frente do "Roda Viva" no dia 20/01 recebendo o Ministro Sérgio Moro.

Antes de sua estréia no programa chegou a destacar que o seu trabalho seria em prol da pluralidade de ideias, e que com isso, figuras de todos os espectros ideológicos em torno dos bastidores do poder teriam vez.

“Meu objetivo é diversificar ao máximo o perfil dos entrevistados. Na política, abarcar todas as correntes, da esquerda à direita.", disse Vera.

Vera Magalhães sempre expôs seus posicionamentos políticos em suas redes sociais e por onde passou, como Folha de SP, Veja, Jovem Pan, até chegar ao comando do Roda Viva.

A jornalista conciliará o programa com atividades que faz para o Grupo Estado, como editora do site BR Político, e colunista do Estadão.

Relembre o atentato contra a vida de Bolsonaro

O então candidato do PSL à presidência, Jair Messias Bolsonaro, sofreu um ataque com uma facada durante um ato de campanha em Juiz de Fora (MG), numa tarde de quinta-feira, no dia 06 de setembro de 2018.

Na ocasião ele era carregado nos ombros por apoiadores e cercado por uma imensa multidão quando um homem que já rondava o local, conseguiu se aproximar e desferir a facada na região do abdomên. O agressor foi identificado e preso, posteriormente constataram que o criminoso era filiado ao PSOL e que já tinha passagem na polícia por lesão corporal.

Bolsonaro foi socorrido e levado à Santa Casa de Misericórdia na cidade onde se encontrava, dando entrada na emergência acompanhado por um de seus filhos, Carlos Bolsonaro, que também estava presente no evento.

Segundo os médicos do hospital, Bolsonaro chegou com a pressão muito baixa por causa da perda de sangue.

O candidato teve lesões nos intestinos delgado e grosso e passou por uma cirurgia que durou cerca de 2 horas.

Na cirurgia, os médicos ainda constataram que havia três lesões no intestino delgado e que a facada tinha sido profunda chegando a atingir uma veia do abdomên.

Devido a gravidade das lesões, Bolsonaro ainda se submeteu a outras cirurgias posteriormente.

Houve uma comoção nacional e até internacional, enquanto Bolsonaro passava pela recuperação após o atentado, os apoiadores faziam a campanha e mantinham o apoio ao candidato ainda mais forte.

Em fase de recuperação e já estável, Jair Messias Bolsonaro derrotou o PT e foi eleito pela maioria, com mais de 55% dos votos do povo brasileiro, se tornando o 38º presidente da República do Brasil.

Siga a página Jair Bolsonaro
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!