Chegou ao catálogo da Netflix nesta última quarta-feira (25) a produção espanhola “A Casa” (Hogar, no original em espanhol). O filme foi escrito e dirigido por David Pastor e Àlex Pastor. O elenco conta com: Javier Gutiérrez, Mario Casas, Bruna Cusí e Ruth Díaz.

Novo coronavírus

O filme dos diretores David Pastor e Àlex Pastor foi mais uma vítima da pandemia que afeta o mundo inteiro, inicialmente o longa-metragem de 1h43 iria participar de um concurso no Festival de Málaga e tinha exibição programada entre os dias 13 e 23 de março, mas por causa do surto do novo coronavírus, o evento foi cancelado.

A trama

O filme é protagonizado pelo ator Javier Gutiérrez que ganhou o prêmio na categoria Melhor Ator no Premios Goya 2018 por seu trabalho na produção “O Autor”. Ele interpreta no filme Javier, um conceituado publicitário que perdeu seu emprego e não está conseguindo voltar ao mercado de trabalho.

O protagonista apesar de ser extremamente talentoso, não consegue recolocação no mercado de trabalho por ser um homem na faixa dos 40 anos e ser considerado ultrapassado em um meio competitivo, como o mundo do marketing.

Javier e sua família aos poucos têm que abandonar seu estilo de vida luxuoso e então começam a cortar despesas, o casal já não tem condições de pagar a escola particular do filho, a empregada é mandada embora e finalmente eles já não conseguem mais pagar o apartamento luxuoso em que viviam.

Apego ao dinheiro

Enquanto sua esposa Marga (Ruth Díaz) consegue se conformar com o novo padrão de vida, o mesmo não acontece com Javier, que mesmo em situação crítica, não aceita um trabalho bem abaixo de suas qualificações, um elemento que simboliza o materialismo do personagem é o seu apego ao seu carro de luxo, ele reluta em se desfazer do automóvel.

O carro representa então o status que o publicitário em decadência já teve um dia. Javier acaba descobrindo que ainda tem a chave de seu antigo apartamento e quando os atuais inquilinos não estão em casa, ele invade a antiga residência para passar algumas horas como se ainda estivesse morando ali. Ele então começa a perseguir Tomás (Mario Casas) jovem executivo casado com Lara (Bruna Cusí) e descobre que ele é um alcoólatra em reabilitação, Javier elabora um plano para destruir a vida deste homem.

Veredito

O filme pode ser definido como suspense psicológico, com alguns elementos de drama, mas o que pode incomodar a muitos é a sua falta de ritmo em sua primeira metade. Em seu primeiro ato e boa parte do segundo, o filme mostra as dificuldades encontradas pelo protagonista em achar um novo trabalho e se acostumar com o novo padrão de vida, ao mesmo tempo em que parece que irá fazer uma crítica social à crise econômica na Espanha. Mas, o filme repentinamente começa a mostrar o personagem Javier como um stalker, que com o passar do tempo se transforma em um manipulador frio e cruel, sem mostrar motivações convincentes para esta transformação.

O filme volta a ficar interessante a partir da entrada de um personagem que ameaça atrapalhar os planos de Javier, mesmo assim, a trama não convence muito em alguns aspectos em que tudo funciona exatamente da maneira que o personagem deseja, para completar, seu final pode ser considerado por muitos como decepcionante.

Siga a página Famosos
Seguir
Siga a página Televisão
Seguir
Siga a página Seriados
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!