A pandemia do novo coronavírus tem assolado todo o território brasileiro, além de gerar dúvidas sobre o uso das medidas e equipamentos de proteção. Atualmente, as pesquisas mostram que o uso de máscaras que são confeccionadas em casa têm um efeito mais eficaz, pois reduz a chance de contágio, além de servir como barreira mecânica para o coronavírus.

Contudo, não é só o uso exclusivo da máscara que irá proteger o indivíduo, outras medidas são necessárias. Portanto, para que a segurança esteja completa é preciso que haja o distanciamento social e as frequentes higienizações das mãos e a constante limpeza dos ambientes.

Grande parte da população brasileira terá que fazer o uso obrigatório das máscaras devido à flexibilização em várias regiões do Brasil.

O governo Bolsonaro não acredita nas medidas e orientações da ciência, mas grande parte da população não duvida e faz uso do equipamento de proteção. Tal posicionamento tem levado confusão à população brasileira, segundo o colunista do Estado de S.Paulo Sergio Cimerman.

O que a Organização Mundial da Saúde orienta para todos os países no mundo é que tanto o uso da máscara como o isolamento são de fundamental importância.

Estudo mostra que uso da máscara reduz em 40% o risco de contágio

Recentemente, um estudo realizado por cientistas alemãs e dinamarqueses informou que o uso da máscara reduz em 40% o risco de contrair o coronavírus.

A pesquisa tem como base a cidade de Jena, na Alemanha, que possui cerca de 100 mil habitantes. A cidade decretou o uso obrigatório da proteção antes da medida para conter a pandemia se tornar mundial. Em países que abdicaram a obrigatoriedade da máscara, os efeitos devastadores do coronavírus foram mais incisivos.

Usar a máscara corretamente

As recomendações para o uso correto da máscara são fornecidas pela OMS e O Ministério da Saúde. Elas devem cobrir completamente a boca e o nariz e para retira-las é preciso que seja pela lateral. O tempo de uso deve ficar entre 3 ou 4 horas e, caso molhe, ela precisa ser imediatamente trocada.

Apesar da dificuldade de falar e respirar com a máscara, ela ainda é de fundamental importância para conter o contágio pelo novo coronavírus. Como as máscaras não são descartáveis, é necessária a lavagem constante das mesmas com água e sabão neutro e se atentando para não compartilhar com os familiares. Ainda é aconselhável que os que trabalham fora tenham de reserva uma ou duas proteções a mais dentro de um saco estéril.

Em casos de realizar atividades físicas ao ar livre, não se faz necessário o uso da máscara, porém, é necessário que sempre esteja com uma máscara para eventual necessidade.

Fabricação ideal das máscaras caseiras

Em 3 de abril, a Anvisa apresentou uma lista de orientações para as confecções ideais de máscaras faciais, bem como os tecidos e as camadas necessárias.

Portanto, cabe à população brasileira consultar esse documento para ter real certeza sobre se o material que está comprando de fato irá protegê-la contra o coronavírus.

Siga a página Coronavirus
Seguir
Siga a página Saúde
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!