Em 2018 o Youtube Originals (serviço de streaming da plataforma de vídeos YouTube) fez um certo barulho ao estrear a série "Cobra Kai".

Mas foi quando a gigante do streaming Netflix adquiriu os direitos da produção que a série baseada nos filmes da cinessérie "Karatê Kid" se tornou um fenômeno recente da cultura pop.

A gigante do streaming, aproveitando o bom momento, adiantou a estreia da terceira temporada da obra que estreou no primeiro dia do ano de 2021.

Maratona

A produção, que conta o que aconteceu com os personagens vistos originalmente nos cinemas na década de 1980, em seu terceiro capítulo continua com o mesmo potencial para fazer com que o público maratone "Cobra Kai".

Muito por sua narrativa frenética, boas piadas e apelo ao passado, além do formato com poucos episódios e duração média de 30 minutos.

A terceira parte da saga era aguardada com ansiedade pelos fãs, que queriam saber o que iria acontecer com Miguel (Xolo Maridueña) depois das trágicas consequências de sua luta com Robby (Tanner Buchanan).

Também era aguardada a presença de uma importante personagem da saga original. No final da segunda leva de episódios de "Cobra Kai", há uma indicação de que ela apareceria no terceiro volume da saga do streaming.

Kreese

Outro ponto importante que o final da temporada passada mostrou foi a ascensão do vilão Kreese (Martin Kove), que desbancou Johnny Lawrence (William Zabka) como o sensei do dojô Cobra Kai.

Assim como foi feito nas temporadas anteriores com Johnny Lawrence, a atual investiga o passado de Kreese e mostra suas motivações para ser como é.

Ao revisitar a juventude do personagem, a série humaniza Kreese sem fazer com que o público deixe de encará-lo como um vilão, somente retira o aspecto maniqueísta do personagem.

Japão

Daniel LaRusso (Ralph Macchio), assim como nas temporadas anteriores, continua sendo um dos personagens mais desinteressantes de 'Cobra Kai). Porém, ele protagoniza algumas das sequências que mais irão mexer com a memória afetiva do público quando faz uma viagem de negócios ao Japão.

A atual temporada faz muitas referências ao que foi visto em "Karatê Kid 2 - A Hora da Verdade Continua" (1986), com isto, mais personagens veteranos são vistos.

Johnny Lawrence

Assim como nos capítulos anteriores, William Zabka rouba a cena como o ex-bullie Johnny Lawrence.

São impagáveis as sequências (absurdas) em que ele ajuda Miguel a recuperar o movimento das pernas depois que este saí do coma.

Lawrence na atual temporada, ainda que continue sendo um homem retrógrado com dificuldade de se adequar aos novos tempos, mostra que aos poucos entende as mudanças pelas quais o mundo passou.

Erros e acertos

Enquanto o roteiro e o carisma de William Zabka faz ele ser "o protagonista" da produção, o Daniel LaRusso de Ralph Macchio não decola.

Ainda que seja compreensível suas angústias, talvez seja um pouco enfadonho ver o personagem sofrendo sempre com as mesmas inseguranças.

A série lidou bem com o fato da rivalidade entre LaRusso e Lawrence não ser mais o foco das atenções.

Na terceira temporada, ainda que não por iniciativa de nenhum dos dois, eles fazem uma espécie de mea culpa, com ambos assumindo a responsabilidade pelos seus atos na adolescência.

Uma das marcas registradas de "Cobra Kai" são suas coreografias de lutas que em alguns momentos chegam a ser quase constrangedoras.

O núcleo adolescente da trama é a parte mais dispensável, em que rende melhor quando eles interagem com os personagens clássicos.

Por tudo o que é mostrado na terceira temporada, se pode entender que uma das premissas da atual leva de episódios é a fala do saudoso Senhor Miyagi (Noriyki "Pat" Morita), que dizia que não existe mau aluno e sim um mau professor.

O tão aguardado torneio de karatê que geralmente acontece tanto na obra original quanto na derivada, ficou adiado para a quarta temporada, que também tem a promessa da aparição de mais um personagem dos filmes clássicos.

Siga a página Televisão
Seguir
Siga a página Seriados
Seguir
Siga a página Cinema
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!