José de Abreu, 72 anos, não é reconhecido apenas por suas interpretações na teledramaturgia e no cinema brasileiro, mas também por sua militância política. Para marcar sua oposição ao governo do presidente Jair Bolsonaro (PSL-RJ), o ator se autoproclamou presidente do Brasil e sua posse simbólica está marcada para esta sexta-feira (8).

O gesto do ator foi entendido como uma ironia ao também autoproclamado presidente da Venezuela, Juan Guaidó, opositor do governo liderado por Nicolás Maduro. A autoproclamação de José de Abreu tomou grande repercussão nas redes sociais, tendo recebido muitos elogios dos críticos ao atual governo brasileiro, bem como, criticas dos apoiadores do presidente.

Publicidade

A posição do presidente Jair Bolsonaro

Jair Bolsonaro se posicionou diante da postura do ator e seu antigo crítico. Por meio de sua conta no Twitter o presidente declarou que processará o ato. José de Abreu, sem papas na língua, respondeu chamando Bolsonaro de "fascista" e "tenente de m***".

O debate nas redes sociais segue a todo vapor e devem aumentar, pois o autoproclamado presidente da República chega ao Brasil na tarde desta sexta-feira (8) para "tomar posse".

O deputado federal Alexandre Frota (PSL-SP) usou o plenário da Câmara dos deputados no último dia 26 para atacar o ator da Globo, ao qual chamou de "covarde".

A posse de José de Abreu

José de Abreu, escalado para a próxima novela da Rede Globo, que deverá estrear em maio, está retornando ao Brasil após um período de férias pela Europa.

Publicidade

Ele saiu da Grécia na tarde desta quinta-feira (7). O ator deve desembarcar no aeroporto Tom Jobim, na cidade do Rio de Janeiro, às 18h desta sexta-feira.

Fãs, apoiadores e críticos do presidente Bolsonaro são aguardados no aeroporto, depois de confirmarem presença na cerimônia de posse do autoproclamado presidente. No facebook, cerca de 40 mil pessoas manifestaram o desejo de participar do evento, que se tornou mais um ato de protesto contra o presidente, eleito com mais de 57 milhões de votos na eleição de outubro passado.

Na postagem, o ator afirma que: "se pode na Venezuela, também pode no Brasil". Sob o lema "O Brasil ao lado de todos, nem acima, nem abaixo. Nossa bandeira jamais será laranja", José de Abreu protesta contra o governo e conclama seus seguidores a participarem de sua cerimônia de posse.

A jornalista Mônica Bergamo, do jornal Folha de S.Paulo, revelou que após a ameaça do presidente Jair Bolsonaro, o ator estuda entrar com um pedido de habeas corpus preventivo. A medida visa resguardar o indivíduo contra ameaça a sua liberdade de locomoção e o direito de ir e vir.

Publicidade