A 1ª Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) de São Paulo instaurou, na última sexta-feira (6), inquérito para investigar o arquiteto Felipe Prior, que deixou o "BBB20" na última semana, após ele ser acusado de cometer abusos contra três mulheres. O caso está sendo bastante repercutido nas redes sociais.

Pelas redes sociais, Prior informou que tudo o que foi relatado pela advoga das supostas vítimas não procede. Ele gravou diversos vídeos explicando o ocorrido, onde, na maioria das vezes, tentava convencer o público a respeito da sua inocência. Ainda no Paredão do reality show, o arquiteto recebeu o apoio de algumas celebridades, inclusive do jogador de futebol Neymar, ganhando, portanto, muita popularidade.

O jogador usou seu Instagram para fazer uma campanha para que Prior pudesse permanecer no "Big Brother Brasil 20", através do qual chegou a contar com a colaboração de alguns jogadores. Mesmo com tamanho apoio, Prior acabou sendo eliminado com pouco mais de 56% dos votos válidos.

Após o arquiteto ter recebido as denúncias de abusos sexuais por parte da Polícia Civil, o jogador de futebol Neymar não se pronunciou sobre o respectivo caso envolvendo o participante que ele o apoiou para permanecer no reality show.

Polícia intima outro ex-participante do 'BBB20'

Além de Felipe Prior, a Polícia Civil também intimou o ex-brother Pyong Lee. O ilusionista foi surpreendido com a intimação em sua residência após sair do reality show.

De acordo com informações, Pyong estaria sendo acusado de assédio contra algumas participantes do Big Brother Brasil.

Ainda em casa, o ilusionista participou de uma festa organizada pela própria direção do programa. Durante a festa, o ilusionista acabou ingerindo grandes quantidades de bebidas alcoólicas.

Com isso, ele começou a dar em cima de algumas sisters, as quais as câmeras do reality show acabaram registrando o momento que ele passou a mão em uma das participantes sem o consentimento da mesma.

Por isso, a Polícia Civil abriu um inquérito a respeito do possível crime. Assim que Pyong recebeu a intimação em sua residência, ele chegou a relatar o caso pelas suas redes sociais, onde se desculpou com o público pelo fato ocorrido e informou que irá se responsabilizar por todas consequências geradas.

Durante o Paredão envolvendo Felipe Prior, o ilusionista se mostrou a favor de Manu Gavassi e pediu para que seu público votasse para Prior ser eliminado. Com isso, ele acabou informando que teria recebido ameaças de morte por um dos fãs de Felipe Prior. Na época, o caso gerou uma tremenda repercussão pelos meios de comunicações, mas o ilusionista não chegou a registrar o caso na delegacia de Polícia.

Siga a página Polícia
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!