Mais um caso de abuso infantil foi registrado em uma delegacia de Vila Velha na noite de sábado (19). Uma bancária de 46 anos foi flagrada por um policial militar praticando ato sexual em um menino de 13 anos. Eles estavam dentro do carro, quando o policial abriu a porta e flagrou a mulher. Assustado com o flagra da Polícia, o menino saiu do carro e começou a chorar. A mulher desceu do carro enrolada em uma toalha e confessou o crime.

De acordo com o boletim de ocorrência, a mulher estava na praia quando avistou o menino. A polícia diz que ele é guardador de carros e foi convidado pela mulher para “namorar”. Naquele momento, o menino estava acompanhado por outra menina. A bancária também teria chamado a menina para namorar, no entanto, ela recusou o convite e deixou o amigo ir sozinho.

A mulher então dirigiu o carro para o Morro do Moreno, região periférica de Vila Velha.

Ela parou o carro em uma das ruas e começou a praticar o ato. Para o azar da bancária, ela parou o carro em uma rua monitorada por câmeras da Polícia Militar. Um policial que fazia o monitoramento das câmeras viu o comportamento suspeito da condutora do veículo e decidiu abordá-la. Ele foi até o carro e abriu a porta. A mulher então fechou a porta imediatamente. O policial abriu a porta novamente e a mulher teve que sair.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Polícia

Ela desceu do automóvel enrolada somente em uma toalha.

O menino que estava no carro se assustou com a abordagem policial e começou a chorar. Em seguida, a mulher foi levada à delegacia e de lá encaminhada para o Centro de Triagem de Viana.

“O carro parou no Morro do Moreno e ninguém saltou. Como o local tem histórico de latrocínios, fui lá ver. Quando cheguei, os dois estavam nus dentro do carro. O menino começou a chorar.

A senhora alegou que estava errada e que iria pagar pelos erros dela”, contou o policial que fez a abordagem.

Manter relação sexual com crianças e adolescentes menores de 14 anos é crime previsto pelo Código Penal Brasileiro. A pena para esse tipo de crime pode variar de acordo com a gravidade. No caso da bancária, ela responderá por estupro de vulnerável e pode pegar de 8 a 14 anos de prisão.

A criança foi entregue à família e, caso seja necessário, passará por acompanhamento médico e psicológico.

A caso pegou muitas pessoas de surpresa. Na maioria dos casos, esse tipo de crime é cometido por homens. Mas esse caso comprova mais uma vez que crianças que vivem à margem da sociedade e estão mais sujeitas a serem vítimas de Abusos sexuais.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo