O rompimento da barragem 1 da Vale, em Brumadinho, que deixou um rastro e destruição e morte, repercutiu no mundo todo, provocando indignação até mesmo de famosos atores de Hollywood, como Leonardo DiCaprio, que usou as redes sociais para fazer um desabafo e criticar as empresas que colocam o lucro acima da vida das pessoas.

Por meio de sua conta no Instagram, o ator postou a foto de um veículo destruído em meio à lama acompanhado de um texto que citava o ocorrido e também lembrava o desastre semelhante ocorrido em Mariana, o qual classificou como maior catástrofe ambiental do Brasil.

Publicidade
Publicidade

“Já é suficiente. Governos e corporações devem parar de colocar os lucros acima da vida das pessoas e da natureza”, escreveu DiCaprio.

Na postagem, ele ainda marcou tags escritas em português, como “SOSBrumadinho”, “ForçaBrumadinho” e “Mariana”. O ator também é famoso por conta de seu ativismo nas causas ambientais.

99 mortos e 259 desaparecidos

De acordo com um novo balanço divulgado pela Defesa Civil de Minas Gerais, nesta quarta-feira (30), subiu para 99 o número de pessoas mortas após o rompimento da barragem de Brumadinho, das quais 57 já foram identificadas.

Publicidade

Ainda existem 259 pessoas desaparecidas. Nenhum sobrevivente é encontrado desde o último sábado (26), um dia depois do desastre.

Dez dos corpos encontrados nesta quarta estavam na área onde ficava o refeitório da Vale, que estava lotado na hora do rompimento e foi completamente destruído. O tenente Pedro Aihara, porta-voz do Corpo de Bombeiros, disse que é falsa a informação que circulou durante o dia dando conta de que haviam bombeiros intoxicados pela lama e disse que também não há risco para a população.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Polícia Cinema

Por conta do mal cheio dos corpos em decomposição, os bombeiros passaram a trabalhar usando máscaras. Segundo Aihara, por conta da força da lama, muitas vezes não é possível encontrar o corpo íntegro. "Muitas vezes, são localizados segmentos de corpos", explicou. O porta-voz disse ainda que todos o corpos encontrados na superfície foram resgatados da lama e que agora os trabalhos irão se concentrar em escavações.

O delegado da Polícia Civil, Arlen Bahia, informou que os corpos estão chegando ao Instituto Médico Legal em avançado estado de decomposição e por conta de não mais ser possível o reconhecimento facial, a identificação passou a ser feita por meio de exames de DNA e uma força-tarefa foi montada para agilizar os trabalhos.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo