Dois funcionários a serviço da Cemar (Companhia Energética do Maranhão) foram executados ne manhã desta terça-feira (15), na cidade de Paço do Lumiar, no Maranhão.

Segundo a Polícia, os funcionários João Victor Melo e Francivaldo Carvalho da Silva foram ao local realizar a interrupção da energia elétrica em uma das casas do bairro Sítio Natureza e, após terminarem o serviço, quando já estavam dentro do carro da empresa, os funcionários foram mortos a tiros, sem tempo de reação. Segundo a revista IstoÉ, as investigações levantam a hipótese de que os responsáveis pelo crime são integrantes de uma facção criminosa que atua no área.

Ambas as vítimas não resistiram e acabaram morrendo no local. O governo do Maranhão disse que as policias Civil e Militar estão em busca do assassino, por meio do trabalho de investigação através de testemunhas e coleta de dados que possam localizar o marginal.

Em nota, a Companhia Energética do Maranhão e o Consórcio Norte informaram que estão acompanhando os trabalhos realizados pela polícias para que seja solucionado este caso e que solidarizam-se com os familiares das vítimas.

A população da região ficou revoltada e publicou nas redes sociais algumas fotos e vídeos dos homens que estava fazendo o serviço. Uma moradora relatou que foi "por pura maldade".

Casos são frequentes no país

Luiziânia (São Paulo) 2014

Em 2014 um funcionário da CPFL foi morto ao tentar cortar a energia de um morador da cidade.

O homem morreu depois de ficar 4 dias internado em estado grave devido aos ferimentos.

O assassino era um desempregado de 21 anos de idade que acabou se irritando com a situação e disparou tiros na barriga e braço da vítima.

Paranaíta (Mato Grosso) 2017

Já em 2017, outro eletricista foi assassinado, desta vez na cidade de Paranaíta, no estado de Mato Grosso.

De acordo com informações, o morador teve a energia cortada de manhã, tendo assim ligado para reclamar, a empresa mandou um funcionário a tarde para fazer o religamento do sistema. O homem porém recebeu o funcionário a tiros.

Porto Alegre (Rio Grande do Sul) 2017

Neste caso ocorrido no Rio Grande do Sul, um funcionário terceirizado da Companhia Estadual de Energia Elétrica (CEEE) fazia a instalação de energia de uma residência e acabou sendo morto após um discussão com um vizinho, pois seu caminhão de trabalho estava bloqueando a garagem da casa de um morador, que acabou atirando contra ele depois de uma discussão.

Siga a página Polícia
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!