Uma das barragens da Vale se rompeu nesta sexta-feira (25), em Brumadinho, na Grande Belo Horizonte. As autoridades locais ainda não divulgaram se há vítimas. Imagens aéreas do momento do rompimento mostram o mar de lama avançando sobre casas localizadas próximas da região do Córrego do Feijão. O Corpo de Bombeiros e a Defesa Civil foram mobilizadas.

Segundo informações da Vale, o rompimento aconteceu no início desta tarde, no local conhecido como Mina Feijão. As primeiras notícias mostram que os rejeitos atingiram a área administrativa da companhia e parte da comunidade da Vila Ferteco. A Vale afirma priorizar a proteção da vida dos empregados, bem como dos membros da comunidade.

A prefeitura do município soltou um alerta pedindo para os moradores da região manterem distância do leito do rio Paraopeba. Por precaução, funcionários do Instituto Inhotim e visitantes estão sendo retirados do local.

A Polícia Rodoviária Estadual interditou a MG-040, entre Brumadinho e Mário Campos, as informações são do próprio órgão.

O governo estadual formou uma força-tarefa que se dirigiu ao local do incidente, dois helicópteros sobrevoam a região. O governador do estado, Romeu Zema (Novo), designou um gabinete estratégico de crise para acompanhar os trabalhos.

Atenção total aos possíveis feridos

O Hospital de Pronto-atendimento João XXIII está sendo preparado para receber os possíveis feridos.

Segundo informações da Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais (Fhemig), a emergência do hospital foi fechada nesta tarde para poder atender exclusivamente as vítimas do incidente ambiental.

Dependendo das condições dos pacientes, eles poderão ser encaminhados para outras unidades. O órgão também informou que outros hospitais prestarão assistência ao hospital João XXIII.

A prefeitura do município publicou nas redes sociais um alerta para que a população local se mantenha afastado do leito do rio Paraopeba.

A Vale emitiu uma nota informando sobre o rompimento da barragem e afirmando que a prioridade é proteger a vida de todos os moradores da região, a empresa também afirma que irá contribuir com o que for necessário para proteger o meio ambiente atingido.

Tragédia em Mariana

No dia 5 de novembro de 2015 a barragem do Fundão, também em Minas Gerais, rompeu. A lama invadiu o distrito de Bento Gonçalves, destruindo toda a comunidade e matando 19 pessoas.

Os rejeitos atingiram o rio Doce, destruindo toda vegetação e deixando milhares de pessoas sem água e sem trabalho, já que muitos dependiam da pesca do rio.

Siga a página Saúde
Seguir
Siga a página Natureza
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!