A passagem do presidente da Vale, Fábio Schvartsman, pela Câmara dos Deputados, nesta quinta-feira (14), foi alvo de muitas críticas e questionamentos. Um gesto dele não foi bem aceito por todos e isso repercutiu negativamente. Durante o momento de um minuto de silêncio em homenagem às vítimas de Brumadinho, local onde ocorreu o rompimento da barragem da mineradora Vale, o presidente da empresa foi o único que se manteve sentado.

Uma fala dele também foi criticada e acabou deixando deputados federais revoltados. Segundo Fábio Schvartsman, o desastre que aconteceu em Brumadinho foi apenas um "acidente".

Ele chegou a dizer que a empresa é uma "joia brasileira" e "não pode ser condenada" apenas porque teve um rompimento de barragem. Suas declarações aconteceram em uma audiência pública na Câmara dos Deputados.

Contudo, o executivo admitiu que houve falhas e que medidas serão tomadas para evitar tais desastres. Ele afirmou que a Vale reconhece os erros e procedimentos serão realizados para que tudo volte a funcionar de maneira mais correta. A postura do presidente, de ficar sentado durante a homenagem de um minuto de silêncio para a memória dos mortos de Brumadinho, foi muito criticada. Veja a reação de alguns usuários:

Deputados exaltados

Vários deputados ficaram revoltados com as atitudes e declarações do presidente da Vale e ressaltaram preocupação em saber que Fábio Schvartsman não sabe dizer o que realmente aconteceu e quais foram os motivos de todo aquele desastre.

Um dos deputados mencionou que Schvartsman deveria estar por dentro de tudo já que ele, desde que entrou no comando da empresa, teria recebido um total de R$ 40 milhões de salário.

O executivo admitiu que não sabe todas as coisas que acontece por lá e deu como exemplo um dos gerentes. Segundo Schvartsman, o profissional responsável em definir a localização do refeitório teve autonomia para escolher o lugar e acabou sendo uma das vítimas, pois morreu no local que ele achava mais apropriado para se colocar o refeitório, disse o executivo.

Ele resumiu que a catástrofe foi uma surpresa para todos.

Conforme declarações do jornalista Celso Fonseca, do portal R7, o presidente da Vale é um homem rico que desconhece a dura vida dos brasileiros. Para o jornalista, a impressão que se tem é que Fábio Schvartsman não está nem aí para as vítimas. Analisando suas palavras, o colunista viu que o executivo enalteceu a importância da Vale para o Brasil e desmereceu as 166 pessoas que foram mortas, sem contar as que ainda se encontram desaparecidas.

Siga a página Natureza
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!