Muitos internautas ficaram chocados por mais uma agressão a um professor dentro da sala de aula. Esse caso aconteceu em uma escola na cidade de Lins, no interior de São Paulo. A agressão ocorreu quando o professor, Paulo Rafael Procópio, de 62 anos, estava dando aula na escola estadual Otacilio Sant'anna, no bairro Parque Alto de Fátima. Ele ministra aulas de história e geografia há 3 anos. Depois da agressão, o professor não quer mais dar aulas, e segundo ele, já tem tempo para se aposentar, mas, sempre desejou continuar a profissão.

O professor, que tem mais de 20 anos de profissão, anunciou o abandono depois da agressão. Segundo informações do site G1, o educador está horrorizado, porque sempre ouviu falar de violência dentro das salas de aulas, porém, confessa que nunca achou que iria passar por isso. Procópio afirmou que já estava decepcionado com essa falta de respeito que os alunos vêm apresentando, mas, segundo ele, essa agressão foi demais e fez ele tomar a decisão de deixar de lecionar.

Ainda de acordo com Procópio, existem muitos professores que, pela questão financeira, continuam seu trabalho de ensinar após suas aposentadorias. Porém, ele irá se aposentar e fazer uma outra tarefa. E não quer mais dar nenhuma aula. O professor está afastado por licença médica por causa dos ferimentos até a próxima quarta-feira (27).

O afastamento se deu por conta dos seis pontos cirúrgicos que levou em seu rosto e mais pontos no supercílio para tampar os cortes provocados por socos que o aluno deu contra seu rosto e também, por ser atingido pelo caderno do garoto.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
WhatsApp Corrupção

Mais agressões de alunos na cidade

Esse ataque por aluno não é o primeiro que é registrado dentro da cidade de Lins. Houve um outro caso envolvendo professor na escola estadual Fernando Costa, que fica no centro de Lins. De acordo com o BO do caso, a agressão foi preferida contra um professor de 41 anos e um curador de 23 anos. Além das agressões, o aluno, de apenas 12 anos de idade, teria ameaçado de morte os dois profissionais.

Segundo informações do G1, o aluno teria ficado nervoso por não ter nenhuma caneta. Então, para resolver o problema, o professor teria dado a sua caneta para o aluno que a jogou no chão. Segundo o Boletim de Ocorrência, o professor teria mandado o menor sair da sala de aula por causa do seu ato, nesse momento, começou a confusão na classe.

O aluno, nervoso, partiu para cima do educador dando tapas e muitos socos, machucando o homem nos dois braços.

Um cuidador que trabalha no colégio tentou separar a briga, mas também foi atingido pelos socos e tapas. O professor foi ameaçado de morte além dos tapas e socos que levou.

O menor foi levado para a diretoria até a chegada de parentes. Os dois agredidos fizeram boletim por agressão e ameaça de morte. A Polícia Civil disse que vai investigar o caso com a Vara da Juventude.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo