O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) fez uso de suas redes sociais nesta quarta-feira (6) para sair em defesa do pai, o presidente Jair Bolsonaro.

No início da semana, o presidente publicou um vídeo no Twitter em que era mostrado dois foliões em um bloco de São Paulo praticando o fetiche chamado "golden shower" (chuva dourada em português, a prática consiste no ato de urinar no parceiro ou parceira).

Em sua postagem em defesa do pai, Eduardo Bolsonaro afirma que o vídeo publicado pelo presidente no Twitter tinha a intenção de alertar no que alguns blocos de Carnaval teriam se transformado.

Eduardo ainda diz em seu tuíte que toda a polêmica causada pelo vídeo publicado por Jair Bolsonaro é uma maneira de desgastar a imagem do presidente para tentar derrubá-lo.

Ataques à esquerda

Em sua postagem, Eduardo disse que a esquerda é doente e citou o caso da performer Priscilla Toscano, que defecou numa foto de Jair Bolsonaro como forma de protesto.

Segundo o filho do presidente, aqueles que não reclamaram deste fato, não poderia pedir o impeachment do presidente Jair Bolsonaro, por este ter compartilhado imagens de um homem urinando em outro.

Na última terça-feira (5), o advogado Miguel Reale Júnior, co-autor do pedido de impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff, disse que a publicação de Bolsonaro configura quebra do decoro e pode justificar a abertura de um processo de impeachment.

A publicação do presidente já teve cerca de 2 milhões de visualizações e despertou a curiosidade de famosos e anônimos e causou muita polêmica no Twitter.

O assunto tomou de assalto as redes sociais na quarta-feira. As três primeiras hastags dos trending topics do Twitter foram: #ImpeachtmentBolsonaro, #BolsonaroTemrazão e #goldenshowerpresident.

Em seu pronunciamento sobre o caso, o Twitter disse que não faz comentários sobre contas específicas, porém, alegou que existem regras para determinar conteúdos e comportamentos permitidos pela rede social e termina dizendo que violações estão sujeitas a medidas cabíveis.

Siga a página Jair Bolsonaro
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!