O ex-presidente Michel Temer e o ex-ministro de Minas e Energia Moreira Franco foram presos preventivamente nesta quinta-feira (21) pela força-tarefa da Lava Jato no Rio de Janeiro. Temer é o segundo presidente a ser preso por investigação de corrupção --o primeiro foi o petista Luiz Inácio Lula da Silva.

A prisão foi realizada com base na delação de José Antunes Sobrinho, sócio da empreiteira Engevix, que alegou ter passado propina para o MDB na campanha de 2014.

A ordem de prisão foi autorizada pelo o juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro. A Polícia Federal cumpriu ao todo 10 mandados de prisão, oito preventivas e duas temporárias.

José Antunes Sobrinho afirma que o coronel João Baptista Lima Filho, amigo do ex-presidente, recebeu o pagamento de R$ 1 milhão em propina.

De acordo com jornal O Globo, a delação de Lúcio Funaro, que foi homologada pelo ministro Edson Fachin, também confirma que o coronel Lima era o operador do presidente Michel Temer.

Trajetória Política

Michel Temer nasceu em Tietê, no interior de São Paulo, é formado em direito pela Universidade de São Paulo (USP). Temer foi secretário de Segurança Pública de São Paulo nos anos 80. Em 1986, foi candidato a deputado federal, porém não ganhou, mas entrou como suplente no ano seguinte. Na legislatura de 1991 a 1995, também entrou como suplente.

Para administrar o problema causado pelo massacre no Carandiru, Michel Temer voltou novamente a ocupar o cargo de secretário de Segurança Pública em São Paulo.

Como deputado federal chegou a presidir a Câmara dos Deputados. Ele foi o vice-presidente ao lado de Dilma, e, após o impeachment, foi empossado presidente da República no dia 31 de agosto de 2016.

Siga a página Lava Jato
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!