Segundo o site do Ministério Público da Bahia, Google e WhatsApp foram notificados para retirarem do ar qualquer conteúdo que mostre a imagem da boneca Momo. O órgão divulgou a informação na tarde desse sábado (16).

A boneca Momo é uma figura assustadora que tem olhos bem esbugalhados, sorriso esquisito e rosto pálido. Essa figura estaria sendo usada por hackers em vídeos infantis, com a finalidade de fazer crianças cometerem crimes, se auto-mutilarem e, até mesmo, chegarem ao suicídio. O Núcleo de Combate a Crimes Cibernéticos foi quem fez a notificação ao Google e ao WhatsApp.

Publicidade

Segundo relatos de mães nas redes sociais, muitos vídeos infantis começam normalmente mas, depois, aparece a figura da boneca com alguma ordem para a criança.

Em 2017, um caso parecido chamou a atenção dos pais. O jogo da "Baleia Azul" era um desafio on-line que levou várias crianças e adolescentes a cometerem delitos e até a se suicidarem. Segundo o MP-BA, a Bahia não possui, até o momento, algum caso registrado de criança que tenha cometido qualquer infração devido ao vídeo da Momo. Porém, como a repercussão do vídeo está muito grande, o promotor Moacir Nascimento resolveu instaurar o procedimento.

Alerta nas redes sociais

Diversas publicações de especialistas na área infantil têm alertado os pais da importância de estarem atentos ao uso do celular pelos seus filhos. O promotor Moacir também ressalta que, apesar da medida tomada pelo MP, os pais continuam sendo responsáveis por supervisionar o uso de smartphones pelos seus filhos.

Em Salvador, várias escolas particulares estavam emitindo alertas aos pais desde agosto de 2018. A mãe de uma aluna do Colégio Montessoriano já estava alerta antes mesmo do comunicado.

Publicidade

Segundo ela, a figura da Momo estimula as crianças a ligarem para um número de WhatsApp. A partir daí, coletam dados do celular e passam a enviar vários desafios.

Na época, o delegado João Cavadas, do Grupo Especial de Repressão aos Crimes por Meios Eletrônicos (GME) da Polícia Civil, dizia acreditar que a Momo possuía o objetivo de extorsão financeira e não tinha nenhuma relação direta com o antigo desafio da Baleia Azul.

Segundo o psicólogo de uma das instituições de ensino baianas, o objetivo das notificações seria de alertar os pais, mas sem fazer grande alarde, pois isso poderia aguçar a curiosidade das crianças e fazê-las procurar informações sobre a boneca.