Nesta terça-feira (5), Rita de Cássia Barbosa, de 40 anos de idade, foi espancada quando tentava visitar as filhas na casa do ex-marido, no Jardim Princesa, em Praia Grande, litoral de São Paulo. A vítima, que teve várias lesões espalhadas por todo o corpo, foi levada ao hospital. Segundo ela, as agressões foram cometidas pelo ex-marido e a atual esposa dele.

Segundo informações da Polícia, Rita teria avisado a irmã que iria à casa do ex para tentar ver as filhas, que atualmente residem com o pai, de quem Rita é divorciada há cerca de dois anos.

Em entrevista ao portal G1, a vítima relata que quando chegou na casa do ex-marido foi recebida com xingamentos e agressões pela atual Mulher dele.

A vítima também conta que ela ficou desacordada no chão e mesmo assim o casal não parou de agredi-la. Ela levou uma facada no queixo e teve que tomar 3 pontos no local.

A filha mais velha, de 23 anos de idade, tentou ajudar a mãe. Foram os vizinhos que chamaram a polícia ao perceberam o que estava acontecendo. Quando a polícia chegou, o casal foi detido em flagrante.

Em depoimento, Rita relata que foi casada com o ex-marido durante 22 anos. Eles tiveram duas filhas ao longo do relacionamento, ambas moram com o pai que, de acordo com Rita, não deixava com que ela tivesse contato com as meninas. No dia em que a violência aconteceu, Rita queria poder ver novamente a filha mais nova, de 13 anos de idade, com quem não tem contado a mais de sete meses.

Rita também disse que a filha mais nova foi proibida pelo pai de voltar para a casa da mãe e que o mesmo prometeu à adolescente que daria tudo o que a mãe não podia dar.

O casal suspeito da agressão conta uma história diferente. Eles relataram que Rita invadiu a casa dos dois e começou a agredir a mulher de Flávio –ex-marido– e que ele não agrediu a mulher, apenas foi separar a briga.

O casal vai continuar preso até passarem por uma audiência e serem julgados pelo que aconteceu. Rita ainda apresenta dificuldades para poder conversar e também está com muitas dificuldades para enxergar por conta das agressões na região próximas aos olhos. Para poder melhorar, a vítima, que ainda está com hematomas e ferimentos graves no rosto, está tomando medicamentos para se recuperar de todas as lesões sofridas.

Siga a página Polícia
Seguir
Siga a página Mulher
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!