Imagens das câmeras de segurança da UTI de um hospital em Goiânia flagraram uma paciente que estava internada tentando reagir aos abusos do técnico de enfermagem Ildson Custódio Bastos, de 41 anos. A jovem veio a falecer dias após ao fato, porém o hospital afirma que sua morte não teve relação com os abusos sofridos.

O suspeito foi preso na última quarta-feira (29), e seu advogado afirmou que o homem se declara inocente. A jovem teria sido internada com crises convulsivas e os abusos teriam ocorrido no último dia 17.

Delegada não tem dúvidas da existência dos abusos

De acordo com o portal G1, a delegada Paula Meotti afirmou que no momento do fato, somente Ildson estava no local da internação e que o mesmo teria fechado as cortinas do leito onde a paciente se encontrava.

Meotti revelou que o suspeito claramente teria tocado as partes íntimas da jovem com a mão direita e que não poderia estar realizando nenhum procedimento, pois em todo momento utilizou apenas uma mão.

Segundo a delegada, a vítima estaria entubada e com as mãos amarradas devido ao seu quadro clínico. Os abusos teriam durado cerca de uma hora e, de acordo com a delegada, a vítima apresentou períodos de consciência onde se mexia e tentava escapar dos abusos.

O estupro teria sido descoberto quando a jovem contou para uma enfermeira que o técnico de enfermagem que trabalhava no período noturno havia tocado suas partes íntimas. A princípio a enfermeira achou que a paciente poderia estar delirando devido ao seu quadro de saúde, porém ainda assim levou o caso à direção do hospital que providenciou as imagens das câmeras de segurança.

Suspeito se declarou inocente

O técnico de enfermagem Ildson Custódio Bastos ficou em silêncio durante o depoimento colhido pela Polícia e responderá por estupro de vulnerável. Segundo o advogado Leonardo Silva Araújo, responsável pela defesa do técnico de enfermagem, seu cliente teria alegado inocência e afirmado que não se entregou à polícia antes porque temia por sua vida.

De acordo com Leonardo, fotos de Ildson estariam circulando em grupos de mensagens com a finalidade de encontrá-lo, e por este motivo, apresentou-se na última quarta (29) por segurança.

Segundo informações fornecidas pelo hospital através de nota, a paciente que teria sido vítima dos abusos faleceu no último domingo (26), e sua morte não teria relação com os fatos ocorridos.

Também de acordo com o hospital, foi registrado boletim de ocorrência pelos profissionais responsáveis pela UTI no dia 21 de maio, mesmo dia em que o técnico de enfermagem foi mandado embora por justa causa. A unidade de colocou à disposição da Justiça para qualquer tipo de esclarecimento.

Siga a página Polícia
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!