Responsável pelas propostas de liberação do saque dos recursos do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS), a equipe econômica do ministro da Economia, Paulo Guedes, vem trabalhando na Medida Provisória deste benefício aos trabalhadores brasileiros. O conjunto de regras prevendo o saque na Caixa Econômica Federal de até R$ 500,00 deve ser divulgado pelo Governo Bolsonaro nesta quarta-feira (24).

O limite na retirada desse dinheiro pelo trabalhador brasileiro teria como objetivo evitar colapso no mercado financeiro, protegendo o ramo da construção civil. Além disso, Paulo Guedes objetiva realizar ajustes no FGTS, sempre que necessário. E as construtoras pretendem evitar queda no financiamento de projetos imobiliários, principalmente aqueles que incluem moradias populares, como o programa Minha Casa, Minha Vida.

Secretário diz que FGTS causará grande efeito no país

Segundo afirmou ao portal G1 nesta segunda-feira (22), o secretário especial de Fazenda do Ministério da Economia, Waldery Rodrigues, o FGTS deverá causar um efeito considerável no mercado brasileiro. O secretário entende que este capital pode movimentar a economia do país, melhorar o índice do Produto Interno Bruto (PIB), diminuindo o número de desempregados.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Jair Bolsonaro Governo

Sem estimar o valor desse efeito, Waldery contabilizou 262 milhões de contas de trabalhadores no FGTS. "O que traremos são medidas que ajudarão sobremaneira os recursos que hoje estão com os trabalhadores, e tem uma remuneração aquém do devido", destacou ainda o secretário de Paulo Guedes.

Recentemente, por outro lado, Guedes ressaltou que juntos o FGTS e o PIS/Pasep deverão disponibilizar R$ 63 bilhões aos trabalhadores.

Segundo a Folha de S.Paulo, as liberações do FGTS pelo governo federal ocorrem com o intuito de estimular a demanda por consumo, em meio às constantes quedas na previsão de crescimento do PIB, que passou de 2,5% no início do ano para 0,81% recentemente.

Ainda conforme a Folha, além do limite de saque do FGTS em R$ 500, Paulo Guedes pretende limitar o valor para retirada do saldo total. O percentual de 35% foi avaliado para aplicação nas contas com saldos de até R$ 5 mil.

Mas a estratégia é aplicá-lo também para contas com saldos de valores menores.

Outro empecilho que o governo terá de resolver diz respeito à multa de 40% do FGTS, que incide nos benefícios do trabalhador demitido sem justa causa. Recentemente, o presidente Jair Bolsonaro disse que acabaria com a multa, mas agora disse que pode pensar em diminuir esse percentual, que sem onerar os patrões, contribuirá para o aumento de emprego.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo