Dois aviões da Força Aérea Brasileira (FAB) realizaram neste sábado (24), ações de combate aos focos de incêndio na Amazônia. De acordo com o "Globo", as aeronaves seguiram para Porto Velho (RO) pela medida da Garantia da Lei e da Ordem, autorizada nesta sexta-feira (23), pelo presidente Jair Bolsonaro. Cada um desses aviões pode armazenar até 12 mil litros de produtos químicos, contribuindo para impedir o avanço da devastação nas florestas brasileiras.

O jornal "O Globo" informou também que o ministro da Defesa Fernando Azevedo e Silva revelou tratativas com o Ministério da Economia, garantindo desbloqueio de R$ 28 milhões previstos no Orçamento deste ano para serem empregados em ações da Garantia da Lei e da Ordem (GLO).

O desmatamento das florestas brasileiras, vem preocupando, não só a população brasileira, mas também populações de nações por todo o mundo. O fogo já teria consumido parte da região amazônica e do Pantanal, chegando à tríplice fronteira, envolvendo além do Brasil, Paraguai e Bolívia.

Conforme o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), mostrando o desmatamento através de capturas de imagens, o território amazônico devastado já atinge cerca de 20 mil hectares

Bolsonaro se pronuncia a respeito das queimadas

A crise sobre os focos de incêndio e o desmatamento na Amazônia que provocou reações populares dentro e fora do País, obrigou o presidente da República, Jair Messias Bolsonaro, dirigir-se à população brasileira, na noite da última sexta-feira (23).

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Jair Bolsonaro Governo

Entre outras ponderações, o presidente informou medidas dentro da Garantia da Lei e da Ordem (GLO), publicadas no Diário Oficial da União (DOU). Pela GLO, o presidente da República autorizou o emprego de agentes das Forças Armadas no combate aos focos de incêndios na região Amazônia. Bolsonaro destacou, porém, que os governos dos estados prejudicados com estas ocorrências devem solicitar este apoio ao Governo Federal.

Reconhecendo sua formação militar e sua vida pública, Bolsonaro ressaltou o amor que sente pela Amazônia, e que todos devem protegê-la. O presidente no seu pronunciamento, lembrou também, dos 20 milhões de brasileiros que habitam naquele território, esperando um dinamismo econômico proporcional às riquezas daquela localidade. O Chefe da Nação Brasileira acrescentou que segue aberto ao diálogo na base do respeito, na verdade e na soberania do Brasil.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo