A balconista Deisiele de Cássia Roque, de 33 anos, que estava desaparecida desde junho e foi encontrada morta na última quarta-feira (14), em Poços de Caldas, interior de Minas Gerais, havia se passado por um membro de uma facção criminosa para conseguir dinheiro de uma amiga, uma das suspeitas de ter cometido o crime. Foi o que informou a Polícia Civil nesta sexta-feira (16), que deu mais detalhes sobre o caso.

Duas mulheres foram presas acusadas de participação do crime.

De acordo Cleyson Brene, delegado responsável por investigar o caso, a vítima abriu um perfil em uma rede social com o nome de Luciano Leandro, a qual dizia ser membro de uma facção criminosa e se encontrava preso.

Por meio desse perfil, Deisiele passou a manter um namoro virtual com uma das suspeitas do crime, identificada como Mislaine.

Nas conversas, ela, se passando pelo rapaz, pedia dinheiro e dizia que o montante deveria ser entregue a uma amiga dele, que no caso era a própria Deisiele.

Farsa foi descoberta após suspeita ver mensagem

Mislaine acabou descobrindo a farsa durante uma das viagens com Deisiele ao ver uma notificação da rede social no aparelho celular da amiga, o que gerou desconfiança.

Na hora, ela preferiu não falar nada e ao invés disso, entrou para uma facção criminosa e pediu a morte da amiga diretamente para o comando.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Polícia Mulher

O corpo de Deisiele estava enterrado em uma área de difícil acesso na Serra do Selado, uma zona rural da cidade.

O delegado acredita que a vítima tenha ficado três dias em poder das criminosas e que ela tenha sido morta a facadas, mas somente um laudo poderá confirmar a causa. A polícia também investiga se a vítima também comprava drogas com as duas mulheres presas.

Mislaine, além de uma Mulher que também teria participado do crime, tiveram a prisão temporária decretada e foram encaminhadas ao presídio de Poços de Caldas. Elas foram presas há 12 dias, em Paços, e uma delas indicou onde o corpo havia sido enterrado.

Homem ateia fogo em namorada

Em outro caso de violência registrado em Minas Gerais, um homem ateu fogo na namorada, que teve queimaduras de 2º grau em 60% do corpo. O caso aconteceu na madrugada desta quinta-feira (15), em um prédio abandonado no bairro Jardim Chamonix, em Machado.

Segundo informações passadas pela polícia, o casal seria usuário de drogas e após eles consumirem crack, o rapaz ateou fogo na mulher, que não soube informar que líquido o suspeito utilizou.

O homem está foragido.

A mulher teve queimaduras em parte do rosto e da cabeça, além de braço, colo e mãos. Ela foi socorrida pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) e foi encaminhada à Santa Casa.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo