Nesta terça-feira (30), um homem foi preso por suspeita de violentar uma criança de 12 anos, em uma fazenda na região de Colíder próximo a Cuiabá.

De acordo com informações da Policia Civil, a mãe da menor foi apreendida por ter participação no abuso, pois, ela sabia do ocorrido e foi presa por exploração de menor. O fato se sucedia há dois meses e veio há ser exposto após uma denúncia.

O suspeito que teve seu nome divulgado como Gilmar Gomes tem 32 anos e a mãe da criança foi identificada como Clarinda Nina Bonin.

Em relatos aos investigadores, a Mulher confessou que sabia do caso, e que permaneceu em silêncio por medo de perder seu emprego na fazenda onde ela prestava serviços, essa foi sua justificativa por nunca ter denunciado o suspeito. O homem permaneceu o tempo todo em silêncio durante o testemunho.

A apuração indica que a mulher recebia comida, pertences e dinheiro em troca da exploração da filha.

Os suspeitos foram presos por abuso de vulnerável. Segundo informações do delegado Ruy Guilherme Peral da Silva, quando o fato ocorreu, a menina tinha apenas 11 anos, e ela teria passado a conviver com o indivíduo, com permissão de sua mãe.

O suspeito do abuso estava morando com a vítima

Os policiais passaram a investigar o caso após receber denúncias anônimas de algumas pessoas, que informaram que o indivíduo estaria vivendo com a menor.

Após as denúncias, a Policia Militar e o Conselho Tutelar, foram à fazenda, onde eles moravam e encontraram a criança que foi retirada do local.

Gilmar foi encaminhado até a delegacia onde foi abordado pelos agentes e teria admitido que estaria morando com a menina e que a violentou sexualmente na noite anterior.

Segundo o delegado que investiga o caso, há ainda outras denúncias sobre a mãe da vítima, na qual ela seria suspeita de usar as filhas para exploração sexual, corrompendo as meninas por intermédio de abuso, a fim de ganhar alimentos e outras coisas.

A mulher tem outra filha de 13 anos que é irmã gêmea da vítima, outra de 18 anos e um filho de 20 anos.

As averiguações continuam para conferir melhor os detalhes das denúncias das outras filhas da genitora.

Em relato, o delegado disse que a família era totalmente desestruturada. A genitora teria praticado até sexo na frente das meninas, conforme depoimento do delegado: “É uma família completamente desestruturada. Ela [a mãe] chegava a praticar sexo na frente das filhas". Ainda segundo o delegado, o marido que é padrasto das vítimas, também sabia do ocorrido, sendo que o suspeito do abuso era seu primo.

As vítimas foram encaminhadas ao Conselho Tutelar. O suspeito do abuso está detido na Delegacia de Colíder e a mãe foi levada a Penitenciária Pública Feminina de Colíder.

Não perca a nossa página no Facebook!